está preparado para ser franchisado

Está preparado para ser franchisado?

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Esta é a pergunta que deve fazer antes de começar a escolher marcas, pedir financiamento e elaborar planos de negócios. Faça uma autoanálise e responda com sinceridade: Tem a certeza de que está disposto a correr riscos e assumir as responsabilidades de ser empresário? Prepare-se para dizer adeus a chefes e a horários (esta é a parte boa) mas também para perder a segurança de uma remuneração fixa ao final do mês.

O franchisado tem de ser, antes de mais, um empreendedor, um empresário que queira ter o seu negócio próprio.

 

“Uma das principais razões do insucesso em franchising é que atrai pessoas que não têm ‘perfil de empreendedor’, porque pensam que ‘a marca vai fazer o que eu não souber’.

Errado: é o franchisado que tem de gerir o seu negócio no dia-a-dia”, explica Bruno Santos, diretor-geral da consultora Trema, que trabalha na área do franchising, tanto com franchisadores como franchisados.

O consultor salienta que o processo de aquisição de um franchising deve começar sempre por uma análise introspetiva do potencial franchisado para responder à questão: “tenho perfil de empreendedor?”. Para isso, há que responder a várias outras questões: “vejo-me à frente de um negócio? Tenho capacidade para liderar uma equipa? É isto que eu quero fazer? Tenho disponibilidade para trabalhar no negócio?”, entre outras questões, como ‘estou preparado para não ter remuneração fixa assegurada?’ ou ‘para arriscar a economia da família?’

Tente perceber bem se o ‘papel de franchisado’ é aquele que deseja para a sua vida de empresário.

Veja as seguintes questões:

 

 

Tem capacidade de financiamento?

No âmbito da sua autoanálise, não se esqueça de incluir um ‘capítulo’ sobre a sua capacidade de financiamento.

O diretor-geral da consultora Trema alerta que “é essencial que o potencial franchisado tenha 40 a 50% de capitais próprios e que seja conservador nas previsões”. Bruno Santos lembra ainda que “além do capital para o investimento inicial, o franchisado não se pode esquecer que tem de ter também um fundo de maneio até, pelo menos, ao break even, porque até aí está-se sempre a injetar capital”.

 

As vantagens e desvantagens

Porque o franchising não é trabalhar por conta de outrem, mas sim usar uma marca e modelo já testados para abrir um negócio, reduz-se o risco.

Entre os aspetos positivos que o investidor pode contar ao aderir a um franchising conta-se a possibilidade de abrir um negócio sem que para isso tenha de possuir experiência empresarial ou no setor, usar uma marca reconhecida, receber apoio da equipa do franchisador, ter acesso a formação inicial e contínua, beneficiar de ações de comunicação de âmbito nacional, utilizar técnicas de gestão testadas e oferecer preços competitivos.

Bruno Santos lembra que há vários estudos internacionais que provam que a ligação entre a experiência prévia e sucesso em franchising, é inversa.

 

“O franchising é para uma pessoa com perfil empreendedor mas sem experiência prévia, para não ter vícios, a experiência é passada pelo franchisador”.

Dois conselhos para os potenciais franchisados: Façam contas de tudo e preparem-se para trabalhar muito, mas mesmo muito!

O empreendedor tem também de estar preparado para desenvolver a sua empresa de acordo com as estratégias definidas pela marca, ter limites de atuação e que apesar de o franchisador garantir um conceito testado com sucesso, existe sempre a possibilidade de fracassar. Além disso, terá de aceitar o pagamento de royalties e taxa de publicidade, caso o franchisador cobre este tipo de encargos.

Para saber mais sobre o sistema de franchising, informe-se. Faça uma exaustiva recolha de informação, leia revistas (nacionais e estrangeiras) sobre o setor, vá a feiras e workshops sobre o tema e fale com pessoas ligadas à área.

 

O que está em causa?

O franchising é uma parceria na qual uma empresa com sucesso comprovado ensina a terceiros a sua fórmula de negócio. O franchisado é alguém que quer iniciar o seu negócio mas prefere, em vez de trabalhar sozinho, estar integrado numa ‘rede’.

 

O que recebe?

– O franchisado recebe know-how sobre os métodos de gestão

– Permite a utilização da marca

– Presta apoio contínuo durante a vida da unidade franchisada

– Pode ter direito a revender em exclusivo os produtos numa determinada região

 

 

O que dá em troca?

– Paga contrapartidas financeiras (direitos de entrada, royalties, etc)

– Tem de seguir as regras da rede

 

Pense bem se está preparado para…

. Não ter remuneração fixa

. Arriscar a economia da família

. Trabalhar muito

. Abdicar de planos e de investimentos

 

As perguntas que deve fazer

– Tenho perfil de empreendedor?

– Vejo-me à frente de um negócio

– Tenho capacidade para liderar uma equipa?

– É isto que eu quero fazer?

– Tenho disponibilidade para trabalhar no negócio?”

– Estou preparado para não ter remuneração fixa assegurada?

– Tenho capacidade de financiamento?

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.