Ramirez entra no mercado dos souvenirs

Ramirez entra no mercado dos souvenirs

A tradicional conserva de atum em óleo vegetal agora também é souvenir. A Ramirez acaba de lançar duas edições, uma dedicada a Lisboa e outra ao Porto, produzidas no âmbito do projeto city-merchandising ‘Terras de Portugal’, uma aposta da marca no mercado dos souvenirs.

“Na nossa nova fábrica, a Ramirez 1853, que abrimos há dois anos, dinamizamos um núcleo museológico, que a par da nossa longevidade, nos tem permitido estar na rota do turismo industrial internacional. Essa experiência revelou-nos que os turistas valorizariam ter um produto Ramirez alusivo à cidade que visitam ou de que gostam”, explica Manuel Ramirez, administrador da Ramirez & Cª (Filhos), SA.

Com ilustrações dos ícones arquitetónicos e símbolos históricos, da autoria de Sérgio Remondes, o artista plástico que também já havia desenhado, em 2013, a lata dos 160 anos da Ramirez, estas latas vão estar disponíveis numa edição especial de um milhão de latas das duas referências.

Para além dos habituais canais de distribuição, a marca está também a negociar com diversos distribuidores de souvenirs e está disponível para estudar os desafios de outras cidades com projetos especiais de city-merchandising.

“Procuramos inovar com desenhos de traço único e que começam a ser uma imagem de marca da Ramirez e disponibilizar, às lojas das duas cidades, produtos que as representam, gráfica e espiritualmente, em todo o seu fulgor e exclusividade”, defende Manuel Ramirez.

A estas edições segue-se uma edição especial dedicada aos PALOP.