ZARP quer levar arte a casa de todos os portugueses

ZARP quer levar arte a casa de todos os portugueses

Chama-se ZARP e quer ser o marketplace escolhido por todos os que procuram arte e programação artística. A ideia é de três portugueses apostados em dar visibilidade aos projetos artísticos espalhados pelo país, ao mesmo tempo que os ajudam a ganhar dinheiro.

O conceito é simples. A plataforma divulga projetos culturais e artísticos, nomeadamente de cantores, pintores e cartoonistas, que podem no site explicar o que fazem e quanto cobram por performance. Os interessados em reservar os seus serviços, seja para uma festa ou evento especial, só têm que se registar. A ZARP trata do resto.

Rogério Mota e Inês Bianchi, fundadores do site, contam ao Infofranchising que “a ideia surgiu enquanto víamos na televisão um programa relacionado com arte​. Percebemos que são muitas as pessoas que não têm a possibilidade de usufruir da arte por razões geográficas, por falta de informação ou por razões económicas até…Ficou nesse momento definido para nós o objetivo da ZARP: levar, literalmente, a arte para dentro de casa das pessoas.”

O mercado está por explorar e os fundadores da plataforma acreditam ser os primeiros a desbravar caminho nesta área, um trilho mais fácil quando se sabe que “a ideia é boa, que mais ninguém o faz e que há por isso uma oportunidade”, confessam.

A captação de novos utilizadores, e de novos artistas, é agora o maior desafio. Rogério Mota e Inês Bianchi defendem que procuram, sobretudo, “artistas que queiram ganhar dinheiro fazendo arte”. E é precisamente do lado dos artistas que têm surgido as melhores reações ao projeto, com a maioria a reconhecer que “fazia falta uma oferta destas e o entusiasmo é muito grande. A exposição que obtêm é muito maior e isso permite-lhes​ ​trabalhar mais e consequentemente ganhar mais dinheiro.​”