61% dos empresários portugueses acreditam que os seus negócios terão melhor desempenho em 2018

61% dos empresários portugueses acreditam que os seus negócios terão melhor desempenho em 2018

Os empresários portugueses estão otimistas em relação à evolução dos seus negócios ao longo deste ano, com 61% a prever melhorias de desempenho. A conclusão é apontada no ‘Estudo Nacional de Competitividade Regional’, um trabalho da Zaask em parceria com a Universidade Católica que ouviu 2562 microempresas.

De acordo com o estudo, 86% dos empresários inquiridos classificam a situação económica do país como ‘razoável, boa ou muito boa”, uma evolução face à última edição do estudo, em que apenas 68% dos empresários se mostravam confiantes em relação à situação económica.

Para além disso, as conclusões revelam que 45% dos empresários destaca uma maior evolução das suas receitas no ano de 2017, o que representa um crescimento de 25% face ao período homólogo.

A maioria dos empresários portugueses (56%) aconselha a instalação de um novo negócio no seu distrito, embora se tenha registado um decréscimo na ordem dos 10% neste parâmetro (62%).  Já quanto ao grau de facilidade no lançamento de um novo negócio, apenas 18% dos empreendedores portugueses classifica a tarefa como fácil ou muito fácil, a contrastar com os 38% que afirmam ser difícil ou muito difícil.

Por outro lado, os empresários portugueses continuam a sentir dificuldades na contratação de colaboradores para o seu negócio, com apenas 17% a revelar que considera fácil ou muito fácil contratar no seu distrito.

Empresários não conhecem programas de formação e apoios para empreendedores

Importa ainda referir que, em Portugal, 74% dos empresários indicam não ter conhecimento da existência de programas de formação para pequenos empreendedores oferecidos pelo governo regional ou local.

Os programas de networking promovidos pelos governos regionais ou locais, por sua vez, são ainda menos conhecidos entre os inquiridos: em Portugal, apenas 12% afirma ter conhecimento.

No que concerne à situação financeira das empresas, as companhias dos distritos de Beja, Bragança e Coimbra são aquelas que avaliaram a sua situação financeira de forma mais negativa. Quando a questão são as receitas, 45% dos empresários portugueses refere que estas aumentaram um pouco nos últimos 12 meses, com 61% dos empresários nacionais a revelar que preveem melhorias de desempenho este ano.