APED perspetiva um Natal difícil para o retalho

“Perspetivamos um natal difícil para o comércio e para as famílias e prevemos que 2013 muito incerto”, indicou Ana Isabel Trigo de Morais, diretora geral da Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED) hoje (5 de dezembro) em declarações ao Fórum da TSF.

De acordo com a responsável: “A APED prevê que o consumidor a comprar cada vez menos ao longo deste ano e isso irá manter-se neste período do Natal”.

“O Não Alimentar irá ter uma forte quebra de vendas na época natalícia. A única coisa que está a ajudar o consumidor são as estratégias de descontos, promoções que os retalhistas estão a fazer. As pessoas compram pelo preço e pela condição dos descontos. São também estas promoções que os retalhistas estão a fazer que e também para não prejudicar ainda mais os resultados das empresas retalhistas nesta altura”, indicou.

“Em setembro/outubro o consumo de bens alimentares caiu 4%, mas o Não Alimentar caiu cerca de 10%, sendo que categorias com a eletrónica de consumo e os pequenos eletrodomésticos a cair 15%”, sublinhou.