Crescer e manter a sustentabilidade da cadeia de restaurantes

O primeiro McDonald's abriu no Cascaishopping e, a partir daí, a expansão nunca mais parou. Hoje, com 135 unidades, 6.300 colaboradores e 47 franquiados, a palavra de ordem continua a ser crescer. Fernando Gonçalves, gestor do departamento de franchising da marca, revela que a aposta, em 2011, passa pelo crescimento sustentado e não por uma estratégia de aberturas intensivas. As quatro aberturas programadas para este ano vão servir mercados fora dos grandes centros urbanos. /images/textoimagens/fullsize/3308.jpg  O primeiro McDonald's abriu no Cascaishopping e, a partir daí, a expansão nunca mais parou. Hoje, com 135 restaurantes e  6.300 colaboradores e 47 franquiados, a palavra de ordem continua a ser crescer. Fernando Gonçalves, gestor do departamento de franchising da marca, revela que a aposta, em 2011, passa pelo crescimento sustentado e não por uma estratégia de aberturas intensivas. As quatro aberturas programadas para este ano vão servir mercados fora dos grandes centros urbanos.

 

Qual o balanço de 20 anos da McDonald's em Portugal?

O balanço é extremamente positivo. A McDonald's é hoje uma marca forte, com espaços cada vez mais contemporâneos e intimistas, em sintonia com os ambientes onde se insere e com as preferências dos consumidores. Todo o trabalho que temos vindo a desenvolver, ao longo destes anos, tem contribuído para que a marca seja, hoje, uma marca de sucesso, suportado pela parceria com os nossos franquiados, cariz local e gestão 100% portuguesa.

 

Cumpriram-se as expectativas que a marca tinha para Portugal?

Desde a abertura do primeiro restaurante, o McDonald's Cascaishopping em 1991, foi grande a evolução da marca no país. Atualmente, com 135 restaurantes e mais de 6.300 colaboradores, o balanço é extremamente positivo e superou as nossas expectativas iniciais.

 

Foi preciso adaptar o conceito ao mercado português que, em 1991, conhecia apenas a restauração tradicional?

Apesar de sermos uma marca global, procuramos, sempre, preservar as características locais e os valores de cada país, considerando as suas especificidades e desenvolvendo o seu negócio de forma adaptada a cada realidade local. Também o nosso menu é adaptado às necessidades e preferências dos consumidores portugueses, sendo um dos melhores exemplos a introdução de sopas nos restaurantes McDonald's – um projeto 100%português. Procuramos ainda investir em fornecedores portugueses tendo, neste momento,  mais de 30.

 

Qual é a faturação anual da McDonald's Portugal?

A McDonald's Portugal registou, em 2010, vendas comparáveis de 291 milhões de euros, uma subida de 8% em relação ao ano anterior, continuando a crescer pelo oitavo ano consecutivo.

 

Há uma receita para o sucesso da expansão da marca?

A McDonald's assenta numa estrutura forte de franchising, sendo 80% dos seus restaurantes a nível nacional geridos por empresários locais. Temos um grupo sólido composto por 47 franquiados que, em conjunto com a empresa, dão um contributo decisivo para o sucesso da marca. Além disso, existe uma relação de parceria sólida e transparente com todos os franquiados, que constitui uma estrutura de apoio fundamental ao sucesso de cada unidade.

 

A empresa dispõe e ferramentas para assegurar a qualidade em todos os restaurantes?

Somos exigentes e rigorosos na seleção dos nossos franquiados. Acreditamos que um franquiado McDonald's deve reunir características que estejam de acordo com a filosofia da marca: dedicação, empenho, motivação, capacidade de gestão, autonomia, visão.

 

Qual é o perfil do franquiado da McDonald's?

É empreendedor e inovador, com capacidade para trabalhar e liderar equipas. Na McDonald's, a capacidade de gestão é fundamental, de forma a maximizar o sucesso do restaurante e da equipa. Gerir um restaurante da rede é como administrar uma PME, pelo que a capacidade de gerir um negócio, motivar e liderar equipas são características essenciais aos nossos franquiados. Para além disso, todos os candidatos a franquiados passam por um período intenso de formação (cerca de um ano) durante o qual são imersos no universo da marca, conhecendo profundamente todos os valores, procedimentos e exigências inerentes ao posicionamento e filosofia da McDonald's.

 

A crise e as dificuldades de financiamento tiveram impacto na expansão da marca?

Não, a forte expansão através de franchising deve-se à solidez da marca e aos resultados consistentes ao longo dos anos, que fazem da McDonald's uma aposta interessante para quem quer estar ligado a uma marca forte, com uma grande independência na gestão do seu negócio. Hoje, o nosso objetivo passa por um crescimento sustentado maximizando os restaurantes já existentes e não por uma estratégia intensiva de aberturas.

 

Ainda há espaço no mercado nacional para a McDonald's crescer?

 Depois de uma fase inicial com um ritmo de aberturas intenso, atualmente, a política de crescimento da McDonald's Portugal passa pela capitalização dos restaurantes já existentes, mediante um crescimento sustentado. A estratégia de crescimento assenta, também, em aberturas estratégicas, que resultam das necessidades que identificamos em determinados mercados. As quatro aberturas que prevemos até ao final de 2011, estão localizadas, maioritariamente, fora dos grandes centros urbanos, tendo um impacto relevante a nível regional, nomeadamente, na criação de emprego e aposta na economia local.

 

Quais são os objetivos para o ano 2011?

Pretendemos continuar a potenciar os restaurantes já existentes. Vamos continuar a apostar no conceito McCafé – introduzido em 2008 -, potenciando novas ocasiões de consumo, fora dos horários das refeições. Actualmente, temos 14 McCafés em Portugal e este ano pretendemos chegar aos 20. Iremos continuar a investir em áreas que acreditamos serem determinantes para a marca, como os Recursos Humanos e a formação dos colaboradores; a Qualidade e Rigor dos nossos procedimentos e ingredientes; a inovação; diversificação da oferta e um cada vez melhor serviço. É importante referir, ainda, todo o processo de renovação da marca, patente nas remodelações dos restaurantes e em inovações como o pagamento através da tecnologia electrónica da Via Verde em teste em alguns restaurantes, o acesso gratuito e ilimitado à internet ou o alargamento de horários, que visam tornar cada experiência nos nossos restaurantes ainda mais fácil, conveniente e agradável. Catarina Cunha

 

Gostou deste artigo?

Se pretende ler mais artigos sobre franchising, empreendedorismo e gestão, subscreva a nossa newsletter aqui