“Empreendedorismo é o ingrediente necessário para a recuperação económica”

Unitech foi o protagonista do workshop “Start up Funding: streaming venture capitalists and business angels”, que teve lugar na Universidade do Algarve.

Segundo o especialista, muitas start ups acabam por ser adquiridas por empresas maiores ao fim de dois ou três anos de existência, por desenvolverem um produto ou serviço que preenche uma necessidade do seu negócio principal, o que é um cenário mutuamente benéfico, para investidores e empreendedores, que conseguem maior retorno, podendo reinvestir ou voltar a criar novos projetos. Por outro lado, há que ter em consideração o facto de que, ao investir numa empresa, o investidor vai necessariamente introduzir uma mudança, colocando muitas vezes os empreendedores/fundadores numa posição de menor autonomia em relação ao futuro do negócio. Neste contexto, é fundamental poder definir o valor de uma empresa, e conseguir maximizar esse valor antes de se abordar um potencial investidor: “o valor e o retorno de cada start up são determinantes para a relação que se estabelece depois com quem investe”.

Durante dois dias, Unitech partilhou a sua experiência, enquanto investigador e membro de várias empresas de capital de risco em Pittsburgh, nos Estados Unidos, com mais de 20 participantes presentes, entre académicos, empreendedores e profissionais na área da transferência de tecnologia de várias universidades portuguesas.