Investimento em imobiliário de retalho na Europa cai 60% no 1.º trimestre

O investimento em imobiliário de retalho na Europa teve um desempenho em baixa no 1.º trimestre de 2012. Segundo a análise da Jones Lang LaSalle, o investimento direto no trimestre ronda os 3,8 mil milhões de euros, um decréscimo significativo face aos 9,9 mil milhões do período homólogo de 2011.

O período foi marcado pela ausência de transações de grande dimensão, contrariamente o que sucedeu no primeiro trimestre de 2011 (que contou com cinco operações acima dos 500 milhões de euros, incluindo a de 1,8 mil milhões de euros referente ao Trafford Centre) e também no quarto trimestre de 2011 (que foi palco da venda do complexo Galleria, em São Petersburgo, no valor de 824 milhões de euros).

Em relação a Portugal, Pedro Lencastre, diretor-geral da consultora, os primeiros meses de 2012 “têm dado sequência à fraca atividade de investimento em retalho que se verificou no ano passado, em que o volume total transacionado não superou os 66 milhões de euros”.

Apesar dos volumes de investimento estrangeiro serem reduzidos, em termos geográficos, a Alemanha e o Reino unido continuam a concentrar grande parte da atividade de investimento na Europa. A maior transação no mercado alemão foi a compra dos restantes 45% do centro Europa Passage, em Hamburgo, no valor de 108 milhões de euros, envolveu a aquisição do Ocean Terminal, em Edimburgo, pela Resolution à Forth Ports.