O futuro é dos escritórios virtuais e coworking

Na segunda edição da conferência Your Office Anywhere, promovida pelo Avila Business Center em parceria com o jornal Oje, os vários oradores foram uníssonos em referir que a mobilidade e a necessidade das empresas reduzirem custos mudaram o mercado de arrendamento e criaram uma grande oportunidade para o escritório virtual e o coworking.

Para Rui Pereira da Silva, ex-CEO da Solidnetworks, empresa tecnológica que apostou num business center, a imagem dos escritórios “é muito importante para os parceiros e para quem procura empresas e o recurso a um centro de escritórios é uma oportunidade de ter uma imagem de excelência sem ter de sobrecarregar o orçamento mensal da organização”.

Do outro lado está o aumento da mobilidade dos funcionários “mudou a forma como as empresas olham para os escritórios”, sublinhou Marcos Santos, diretor da divisão de negócio office da Microsoft Portugal. “A máxima do Your Office Anywhere, Anytime é cada vez mais uma realidade, e os escritórios virtuais apresentam aqui uma tendência incontornável, dado permitirem trabalhar a partir de casa, sem um posto de trabalho fixo, mas mantendo uma morada de prestígio sem ter de gastar muito dinheiro, e pagar pelos serviços, como o arrendamento de salas de reunião, à medida que forem necessários”, acrescentou.

O responsável da Microsoft também chamou a atenção para o “aumento da tendência da utilização de plataformas colaborativas, que permitem aos profissionais das empresas colaborarem em tempo real de forma a melhorar os processos”. Convertido no mercado de escritórios, este conceito está a ser espelhado num aumento da tendência do coworking, onde além de partilharem um espaço físico, as empresas podem partilhar serviços e firmar parcerias que lhes permitam abordar o mercado de forma mais forte e completa.

“Para vencerem no mercado de arrendamento, os escritórios virtuais e os office centers devem primar pela inovação, oferecendo um serviço realmente completo e eficaz assente nas novas tecnologias”, defendeu Pedro Aniceto, product e marketing manager da GMS Store, uma Apple Premium Reseller.

Carlos Gonçalves, CEO do Avila Business Center, também se mostrou unânime ao considerar que “ficou claro que os escritórios virtuais e o coworking vão ganhar uma grande relevância no mercado já este ano, e nos próximos, devido sobretudo ao dinamismo e economias que representam face aos escritórios convencionais”.