Vitaldent garante “ética e deontologia”

/images/textoimagens/fullsize/4086.jpg Depois da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD) ter acusado a Vitaldent de publicidade enganosa e atender os utentes com um profissional sem formação odontológica, a rede de clínicas dentárias afirma que "os assessores odontológicos só apresentam ao utente o orçamento, após a indicação do médico dentista".

 

Em causa está uma queixa que a OMD apresentou na Entidade Reguladora da Saúde (ERS), em que acusa a Vitaldent de estar a violar a relação entre médico dentista, ao introduzir nas clínicas uma figura da área comercial que "não é médico dentista, nem médico estomatologista", chamada de "assessor odontológico".

A direção da rede de clínicas confirma a existência de ‘assessores odontológicos', contudo estes "só apresentam ao paciente o orçamento dos tratamentos após a indicação do médico dentista". Segundo a Vitaldent, "à semelhança de um assistente de receção, cabe a este assessor a função de organizar os processos administrativos, que permitirá posteriormente ao médico dentista a avaliação do estado de saúde oral do paciente".

A Vitaldent refere ainda que a OMD "não reconhece a implantologia como especialidade de medicina dentária", contudo considera que os mais de "800 mil implantes colocados com sucesso lhes conferem uma experiência inequívoca no domínio da implantologia oral".

A direção daquelas clínicas entende que "ao contrário do referido" pela OMD, a Vitaldent "promove os interesses dos médicos dentistas, defesa da saúde pública, cumprimento da lei e os direitos dos pacientes, bem como, a defesa da ética e deontologia de todos os seus profissionais, partilhando assim os mesmos interesses e preocupações da OMD".

Gostou deste artigo?

Se pretende ler mais artigos sobre franchising, empreendedorismo e gestão, subscreva a nossa newsletter aqui