AEP considera medidas de apoio à economia insuficientes

A AEP – Associação Empresarial de Portugal considera que as medidas de apoio à economia e ao emprego, anunciadas pelo Governo português, no âmbito da situação epidemiológica provocada pelo novo coronavírus, não são suficientes, além de serem pouco claras na sua aplicação.

De acordo com o comunicado emitido pela AEP, a situação de emergência “obriga a medidas mais ambiciosas, claras e de aplicação imediata”.

A AEP refere que, perante as medidas já anunciadas, estas estão ainda “muito longe de alcançar as reais necessidades do nosso tecido empresarial, por forma a minimizar a profundidade da recessão da atividade económica, já sentida como certa”.

A associação considera que o “pacote de medidas agora anunciado, no valor de 9,2 mil milhões de euros, equivale a menos de 5% do PIB anual português, muito longe do anunciado pela nossa vizinha Espanha, que ultrapassa os 16% do PIB anual espanhol”, acrescentando ainda que “uma situação excecional, como a que estamos a viver, requer uma atuação excecional, em montante e em celeridade na sua implementação”.