Durante as últimas semanas, retalhistas e marcas prepararam-se para um verdadeiro ‘festim’ de preços baixos. Os primeiros dados revelados mostram… um abrandamento.

Glowing neon sign of black friday sale with shopping symbols on dark brick wall background. Seasonal sale web banner. Vector illustration. Black friday light signboard.

Black Friday foi pela primeira vez menos rentável que em anos anteriores

Durante as últimas semanas, retalhistas e marcas prepararam-se para um verdadeiro ‘festim’ de preços baixos. Conhecida com Black Friday, a iniciativa decorreu durante o último fim de semana, mas os primeiros dados públicos revelados mostram… um abrandamento da tendência de aproveitamento por parte do consumidor destes ‘primeiros saldos’ da época natalícia.

De acordo com dados recolhidos pela Adobe Analytics, o volume transacionado baixou este ano pela primeira vez. No total, terão sido transacionados 8,9 mil milhões de dólares, valor que pode comparar-se com os 9 mil milhões de dólares registados no ano anterior (2020).

Com os consumidores cada vez mais atentos às promoções, muitos poderão ter aproveitado as baixas nas últimas semanas, guardando para o dia 26 de novembro, altura em que se realizou a black Friday, compras mais circunstâncias.

Porém, houve outra alteração no padrão de consumo. Segundo o divulgado,  entre os que aproveitaram este período para fazer compras online durante a Black Friday, 44,4% optou pelo telemóvel para adquirir os produtos, um valor 10,6% mais elevado face ao registado em 2020.