3 coisas que deve considerar antes de arranjar um novo sócio

3 coisas que deve considerar antes de arranjar um novo sócio

Sabe quais as 3 coisas que deve considerar antes de arranjar um novo sócio? Grandes negócios sobrevivem com grandes parcerias, pelo menos de acordo com os especialistas. Num artigo recentemente publicado, a Entrepreneur explica que unir esforços com um parceiro forte pode ser o único passo que muitos empreendedores precisam de dar para conseguir levar o seu negócio a bom porto, contudo, escolher um mau parceiro pode deitar tudo a perder. Saiba que passos deve dar antes de arranjar um sócio.

  1. Confie nos seus instintos e estruture as suas ideias

São vários os líderes de negócios de sucesso que já confessaram que o seu êxito foi conquistado graças às parcerias que conseguiram encontrar ao longo do ciclo de vida dos seus negócios.

Mas de acordo com a Entrepreneur, a decisão de escolher um sócio para um negócio não deve ser tomada de ânimo leve: em primeiro lugar, deve escolher uma pessoa de quem goste e em quem confie; depois deve ser uma pessoa que acrescente algo ao negócio ou que tenha competências que você não tem.

“Um dos maiores erros que pode cometer ao fazer uma parceria é não clarificar de qual será o papel de cada um, os limites do papel de cada um, as compensações e as estratégias”. Documente tudo isso. Sim, é importante existir confiança, mas também é importante que garanta que estão ambos a remar para o mesmo lado.

  1. Conheça o seu sócio há pelo menos um ano

Segundo a revista, outra das coisas que deve mesmo considerar é não entrar num negócio com uma pessoa que não conhece há pelo menos um ano. “Uma parceria de negócio é como um casamento”, refere. Para além disso, é importante que conheça o historial do seu parceiro e que peça referências.

  1. Não tenha receio de abandonar a parceria

Deve encontrar um sócio que tenha competências diferentes das suas e, idealmente, que represente um equilíbrio para o negócio. No entanto, não avance com a parceria se perceber que são drasticamente diferente: os objetivos devem estar alinhados, caso contrário, a parceria nunca funcionará.

Para além disso, não tenha receio de confrontar o seu sócio quando necessário. Se não estiver de acordo com alguma das suas ideias ou ações, diga-o, e não tenha receio de abandonar a ideia de fechar parceria, caso perceba que não será o passo certo.

Gostou deste artigo?

Se pretende ler mais artigos sobre franchising, empreendedorismo e gestão, subscreva a nossa newsletter aqui