BEI e IFD disponibilizam 200 M€ de apoios para empresas que foram alvo de reestruturação

BEI e IFD disponibilizam 200 M€ de apoios para empresas que foram alvo de reestruturação

O Banco Europeu de Investimento (BEI) e a Instituição Financeira de Desenvolvimento (IFD) vão disponibilizar um apoio financeiro de 200 milhões de euros para as pequenas e médias empresas nacionais que foram alvo de reestruturações bem-sucedidas e que necessitam de fundos para investir em inovação e modernização.

Numa nota enviada às redações, a Instituição Financeira de Desenvolvimento sublinha que “esta iniciativa pretende concretizar mais uma das medidas previstas no Programa Capitalizar, operacionalizado pelo Ministério da Economia: proporcionar o acesso ao financiamento a empresas recentemente reestruturadas, que têm maiores dificuldades a aceder ao crédito bancário. Este novo instrumento prevê não apenas o apoio direto a investimento em capital fixo associado ao desenvolvimento de projetos que visem a recuperação empresarial, mas também o apoio a necessidades de fundo de maneio resultantes do desenvolvimento de tais projetos.”

Para o Ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, é “fundamental apoiar as empresas que passaram pelo difícil processo de reestruturação. Esta linha de financiamento será um instrumento dirigido às empresas que ultrapassaram essa etapa, canalizando fundos para serem competitivas e, assim, iniciar esta nova fase da sua vida com mais solidez e confiança.”

Já a Vice-Presidente do BEI, Emma Navarro, afirma que “as pequenas e médias empresas são fundamentais para promover o crescimento económico e a criação de emprego em Portugal. Através deste financiamento, o BEI está a apoiar empresas que passaram por uma reestruturação de forma bem-sucedida e que agora procuram financiamento para os seus projetos de modernização promovendo ao mesmo tempo a inovação. É também com grande satisfação que reforçamos a nossa colaboração com a IFD. Os bancos de fomento nacionais são parceiros-chave do BEI em toda a União Europeia e desempenham um papel muito importante na economia”.