Insolvências caem em Portugal em 2017

Insolvências caem em Portugal em 2017

O ano de 2017 foi marcado por uma quebra de 12,7% nas insolvências em Portugal face ao período homólogo. De acordo com os dados publicados no Iberinform da Crédito y Caución, em 2017 foram constituídas 40 465 novas empresas, mais 9,1% do que em 2016.

De acordo com o estudo, “no ano que terminou registaram-se 3 312 Declarações de Insolvência (DI), menos 158 do que em 2016 (redução de 4,6%). Em termos de Declarações de Insolvência Requeridas (DIR) o ano transato terminou com um total de 1410 DIR, menos 369 que em 2016 (redução de 20,7%). No período em análise, registaram-se ainda 1 450 Declarações de Insolvência Apresentada (DIA), menos 385 que em 2016 (quebra de 21%), e foram aprovados 112 Planos de Insolvência (PI), mais um que em 2016.  O balanço total das ações apresentadas traduz-se em menos 911 insolvências do que em 2016.”

Lisboa e Porto foram os distritos com um número de insolvências mais elevado, à semelhança do ano anterior, com um total de 1 683 e 1 330, respetivamente. Os distritos com decréscimos mais significativos em 2017, por sua vez, foram Angra do Heroísmo (menos 64,3%), Coimbra (redução de 40,6%), Beja (menos 37,8%), Ponta Delgada (menos 35,8%) e Castelo Branco (quebra de 31,6%).

Em 2017, todos os setores apresentaram decréscimo de insolvências, com as maiores variações a registarem-se nos setores de Eletricidade, Gás e Água (menos 18,5%), Construção e Obras Públicas (redução de 17,4%), Transportes (menos 15,7%), Comércio de Veículos (quebra de 15,8%), Comércio a Retalho (menos 14%), Comércio por Grosso (menos 13,5%) e Agricultura, Caça e Pesca (redução de 13,5% face a 2016).

No que diz respeito a constituições de novas empresas, o ano de 2017 foi marcado por um total de 40 465 constituições de empresas, mais 3 382 empresas do que no período homólogo (+9%).

O maior número de constituições registou-se em Lisboa, com 13 687 novas empresas constituídas. O distrito do Porto registou 7 107 novas constituições, o que traduz um aumento de 5% face a 2016 e Braga surge na terceira posição, com 2 963 novas empresas constituídas e um crescimento de 5,4% em relação ao período homólogo.

Os setores com maior peso nas constituições em 2017 foram Outros Serviços (47,3%), Hotelaria/Restauração (12,3%) e Construção e Obras Públicas (8,6%). As descidas mais significativas verificam-se no Comércio a Retalho (de 10,3% em 2016 para 8,8% em 2017), Comércio por Grosso (7,3% em 2016 para 6,5% em 2017) e Indústria Transformadora (6,5% em 2016 para 5,8% em 2017).