despesas de natal

Portugueses vão aumentar despesas este Natal

Com a época natalícia prestes a arrancar, os consumidores portugueses revelam ter intenções de aumentar mais as suas despesas (33%) do que as suas poupanças (30%). A conclusão é de mais um estudo Observador Cetelem, que indica que os consumidores entre os 35 e os 44 anos são aqueles com maiores intenções de poupar, com cerca de 34% a referir que pretende aumentar as poupanças.

Por outro lado, o estudo agora publicado mostra que são os indivíduos mais velhos, entre os 55 e os 65 anos, os que menos tencionam poupar (20%) e os que menos pensam em aumentar as suas despesas (18%). Os consumidores entre os 25 e os 34 anos, por outro lado, são os que revelam maior vontade de aumentar despesas (39%).

No que diz respeito ao balanço entre intenções de poupança e despesa, o estudo demonstra que “os indivíduos entre os 45 e os 54 anos apresentam o saldo mais negativo (-7%), revelando o maior desequilíbrio entre a intenção de poupar (31%) e de gastar (38%). Na posição inversa, os grupos que apresentam um saldo positivo entre poupanças e despesas são os indivíduos entre os 35 e os 44 anos (2%) e entre os 55 e os 65 anos (3%)”, refere o Observador Cetelem.

O relatório mostra também que as categorias com maior intenção de compra para os próximos meses são lazer/viagens (14%) e telemóvel/smartphone (13%), seguidas por eletrodomésticos (9%), obras de remodelação/decoração (6%), computador pessoal (6%) e mobiliário (6%), como aliás já tinha revelado um estudo anterior.