5 tendências tecnológicas que estão a revolucionar o retalho

5 tendências tecnológicas que estão a revolucionar o retalho

A maioria dos consumidores não olha para as lojas que frequenta como hubs de inovação, mas a verdade é o setor do retalho é dos que mais tem evoluído ao nível tecnológico nos últimos anos, com a tecnologia a fazer parte e a impulsionar toda a experiência de compra num mundo cada vez mais digital.

De acordo com o website CIO, existem cinco tecnologias que passam despercebidas à maioria dos consumidores mas que estão a oferecer grande valor à experiência dos clientes quer na loja como fora dela.

“No mundo atual, cada vez mais conectado, as marcas e os retalhistas têm lutado para encontrar formas de apelar aos consumidores omnicanais”, refere ao site Mike Paley, executive vice president of shopper marketing na agência The Marketing Arm. “Os avanços tecnológicos criaram um ambiente no qual a linha entre as lojas físicas e o e-commerce é cada vez mais difusa e está a desparecer rápido”.

 Beacons

De acordo com o CIO, não é uma surpresa que os beacons sejam cada vez mais utilizados pelos retalhistas. A utilização de tecnologias de geo-localização permite criar ações de marketing mais personalizadas, mais eficazes e oferecer promoções em tempo real e de acordo com a necessidade de cada cliente. Segundo o Business Insider, os beacons irão influenciar diretamente cerca de 4 mil milhões de dólares em vendas no retalho só este ano, valor que deverá ser dez vezes superior no próximo ano.

“Os beacons eram uma novidade há cerca de 15 meses, mas este ano os retalhistas já os estão a levar mais a sério”, explica ao site Scott Bauer, U.S. Retail & Consumer Partner da PwC. “Existe mais experimentação em relação à forma como se deve tratar os clientes que estão nas lojas com os seus smartphones.”

 Biométrica

A biométrica, que utiliza tecnologias de reconhecimento facial, reconhecimento de impressões digitais e identificação de voz, por exemplo, também já começa a ser integrada por alguns retalhistas. A principal razão? Segurança.

De acordo com o Biometrics Research Group, o mercado global da biométrica deverá valer já cerca de 15 mil milhões de dólares.

 M-Commerce

Comprar a partir de um PC já não é o suficiente para a maioria dos consumidores. Graças aos avanços na tecnologia, os retalhistas estão agora a incluir nas suas estratégias para o negócio online o canal mobile.

Redes Sociais como plataformas de comércio

É verdade, as redes sociais já não servem apenas para as estratégias de marketing dos retalhistas. No último ano, o Twitter, o Pinterest e o Facebook anunciaram a implementação de botões ‘Comprar’ nas suas plataformas, o que permitirá às marcas colocar os seus produtos à venda diretamente nestas redes.

 Tecnologia no ponto de venda

A implementação de tecnologias nas lojas físicas, com a introdução de ecrãs LED, por exemplo, tem sido outra das apostas tecnológicas dos retalhistas para levar o consumidor a entrar nos pontos de venda.

Espelhos tecnológicos, RFID, ecrãs touch e provadores que permitem aos clientes pedir ajuda, ler críticas de outros clientes e ver que números estão em stock são apenas algumas das muitas possibilidades que começam agora impulsionar a disrupção da loja física como a conhecíamos.

(Visited 216 times, 1 visits today)