franchising

É corajoso? Devia!

Liderar uma rede de franchising é um desafio com enormes obstáculos. Para além de ter que gerir uma equipa interna, um franchisador tem que conseguir inspirar e motivar toda a sua rede de franchisados.

De acordo com Robert Allison, managing director da Expense Reduction Analysts, ouvido pela revista EliteFranchise, “é preciso ter coragem para liderar”. E apesar de esta poder parecer uma afirmação óbvia, segundo o especialista em redes de franchising, não é!

Como refere Robert Allison, os franchisados “pretendem ser conduzidos por uma liderança. Por isso, não pode ser demasiado subserviente em relação aos seus franchisados”. Para além disso, é importante que esteja preparado para receber críticas negativas. “O franchisador será muitas vezes acusado de estar num lugar intocável e de não entender o que se passa no terreno. Se a sua empresa não consegue liderar do topo para a base e providenciar direção, os seus franchisados irão tentar assumir esse papel. Para além disso, quando o franchisador não lidera, os franchisados começam a questionar-se acerca daquilo que estão a receber pelo que pagam. Quando isso acontece, a rede terá problemas”.

Para driblar tudo isto, deverá ser corajoso e a melhor forma de conseguir isso é saber exatamente para onde quer levar o negócio. Se não tiver uma visão forte para o seu negócio, provavelmente não deveria estar à frente dele.

Por outro lado, é importante que nunca se esqueça de ouvir os seus franchisados e de ter em conta as suas opiniões. Não conseguir fazer isso pode levar uma rede à ruína: por um lado perderá a oportunidade de ter o contributo dos seus franchisados para a visão da empresa como um todo e, por outro, estará a desmotivar toda a equipa, que deve sentir que faz parte da organização e que o quem tem a dizer importa.

Gostou deste artigo?

Se pretende ler mais artigos sobre franchising, empreendedorismo e gestão, subscreva a nossa newsletter aqui