eBody: ficar em forma em 20 minutos

eBody: ficar em forma em 20 minutos

O conceito da eBody é tão apetecível para os clientes finais como para os potenciais franchisados. A marca quer inaugurar 15 estúdios até 2020, de preferência nas capitais de distrito nacionais.

Criada por Gisela Lima e João Ferreirinha – uma mestre em Educação Física e Desporto e um engenheiro eletrotécnico com experiência na área da criação e gestão de projetos de negócio, respetivamente -, a eBody nasceu em Portugal no ano passado após uma viagem dos seus fundadores à Cidade do Cabo, África do Sul. Foi lá que os dois sócios, ambos com historial enquanto atletas, experimentaram pela primeira vez o treino com eletroestimulação.

Fascinados com o que viram, fundaram, em outubro do mesmo ano, a sua primeira unidade eBody, no Porto, unindo assim as suas duas áreas de formação. “A eBody é uma empresa portuguesa, pioneira na implementação de treinos exclusivos de electroestimulação muscular integral, com duração de 20 minutos e realizados apenas uma vez por semana. A garantia de resultados é um dos fatores diferenciadores do treino eBody, tal como o acompanhamento personalizado, os estúdios desenhados para maximizar o conforto e privacidade dos clientes e os equipamentos com a tecnologia mais evoluída do mercado”, explica Gisela Lima.

A primeira unidade da marca, no Boavista Palace Residence, foi bem recebida no mercado e, como explica João Ferreirinha, “o projeto sempre teve como objetivo a criação de uma rede nacional de estúdios”. Uma vez que a eBody se baseia num conceito de promoção de saúde com respeito pela privacidade e proximidade dos seus clientes, o sócio refere que a expansão via franchising foi a que fez mais sentido para a marca, de modo “a acelerar a resposta ao sucesso do estúdio-piloto, que está próximo da sua capacidade máxima, e pela necessidade de se criar outras unidades para dar resposta à demanda dos clientes”.

15 estúdios até 2020

Sob a consultoria da TeamVision, o modelo de franchising da rede já arrancou. As zonas prioritárias de expansão são as capitais de distrito, com a marca a prever a abertura de 15 estúdios até 2020. “O franchising eBody baseia-se no conceito chave-na-mão, pelo que é responsabilidade da eBody prestar todo o apoio e desenvolvimento do projeto, desde arquitetura, obras, equipamentos, formação, etc., incluindo apoio na abertura e na inauguração do estúdio do franchisado. O franchisado tem ainda acesso a condições privilegiadas, produtos e serviços, através de diversas parcerias desenvolvidas pelo franchisador”, garante João Ferreirinha.

O custo deste investimento chave-na-mão é de 78 mil euros (mais IVA), com royalties de 7% e 2% de taxa de publicidade. A faturação anual prevista para o primeiro ano é de 150 mil euros, com uma previsão de crescimento para um total de 180 mil euros e 220 mil euros no segundo e terceiro anos de atividade, respetivamente, o que garante o retorno do investimento em cerca de dois anos.

A eBody pretende incorporar na sua rede franchisados que tenham perfil para gerir negócios com sucesso, obter grande rentabilidade e que possuam as seguintes características: que se identifiquem com o conceito da marca, entusiasmo pelo projeto, paixão pelo negócio, atitude empreendedora, vontade de aprender e adquirir novas competências, capacidade de comunicação e de gestão de pessoas e experiência em vendas e marketing”, resume Gisela Lima.

Franchising em fase inicial

Marca: eBody

Atividade: fitness

Investimento inicial: €78.000

Royalties: 7%

Taxa de publicidade: 2%

Área média de loja: não disponível

Artigo publicado na edição de outubro/novembro de 2017 da revista NEGÓCIOS & FRANCHISING 

Gostou deste artigo?

Se pretende ler mais artigos sobre franchising, empreendedorismo e gestão, subscreva a nossa newsletter aqui