Franchising de limpezas: Branco mais Branquia não há

por Ana Tavares

Se é a oportunidade que faz o negócio, foi a necessidade que fez a Branquia. A rede de limpezas comerciais, criada em 2016 e parte do Grupo NBrand, nasceu de uma lacuna do mercado, como explica o CEO do grupo, Cândido Mesquita: “A Branquia surgiu essencialmente pela oportunidade do setor. Atualmente, não existem redes em Portugal a trabalhar na área da limpeza comercial que sejam eficientes na cobertura do mercado e na satisfação das necessidades dos clientes. A Brandia pertence ao Grupo NBrand, que detém 13 anos de experiência no setor da limpeza, com marcas líderes de mercado, como a House Shine e a Guard Clean.”

Contudo, o que distingue a Branquia de outras marcas no mercado – e também do mesmo grupo – é o facto de se querer posicionar enquanto especialista em limpezas no mercado empresarial através de várias ferramentas: um sistema de controlo de qualidade e motivação inovador, um sistema de limpeza 100% ecológico e uma estratégia de marketing que fornece clientes aos franchisados de forma contínua.

O projeto foi pensado desde o início com a perspetiva de uma expansão em franchising, devido aos vários pedidos vindos de clientes de todo o país, assume o CEO. “Neste momento, temos unidades nas regiões de Lisboa, Porto e Leiria, com uma rede de seis franqueados.”

Assim, por agora, a marca quer chegar às zonas da Grande Lisboa e Porto, mas também Coimbra, Braga e Aveiro, tendo como meta marcar presença em todas as cidades nacionais.

Sem taxa de publicidade

Quanto a objetivos para 2017, Cândido Mesquita é perentório: “Queremos conceder 22 licenças de franchising.” Um número que não será difícil de alcançar dado o baixo investimento necessário para fazer parte da rede: o valor do investimento inicial é na ordem dos seis a nove mil euros, para uma faturação que se prevê, no quinto ano de atividade, que ronde os 200 a 500 mil euros. O retorno do investimento deverá ocorrer depois de pelo menos um ano em atividade. Já os royalties são de 4% a 5% por mês, e os potenciais investidores não vão ter de pagar taxa de publicidade. Quanto à área média de loja, o CEO sublinha que é apenas necessário um “escritório pequeno, dado que o atendimento e serviço ocorre nas instalações dos clientes”. Quanto ao perfil de franchisado pretendido, o responsável destaca características como empreendedorismo, gosto pelo contacto com pessoas, capacidade de organização e ambição.

Gostou deste artigo?

Se pretende ler mais artigos sobre franchising, empreendedorismo e gestão, subscreva a nossa newsletter aqui

(Visited 231 times, 1 visits today)