Virtual Planet: Este franchising é um mundo

Este franchising é um mundo

A realidade virtual vai chegar a Portugal pelas mãos da rede espanhola Virtual Planet.

O conceito está no nome: o Virtual Planet é um projeto inovador de zonas de jogos de realidade virtual, criado em Espanha, em 2015. Atualmente com quatro unidades, a rede resolveu expandir-se em regime de franchising em 2017 em Portugal, de modo a ocupar um nicho ainda por explorar no nosso país.

Adaptando-se a áreas pequenas e médias com espaços abertos, o conceito da Virtual Planet direciona-se “para o entretenimento pessoal e/ou familiar, de pessoas de diferentes idades, com fácil controlo e operação do negócio”, salienta Teresa Macedo Dias, da consultora de franchising MD World.

A representante da Virtual Planet em Portugal acrescenta ainda que a rede “coloca as últimas tecnologias ao serviço de todas as pessoas”, nomeadamente tecnologias de realidade virtual. Já a parte “planeta” do conceito encontra-se refletida na própria organização das unidades, sendo que as várias zonas de jogo têm o nome de planetas do sistema solar: são nove zonas de jogo, cada uma com um máximo de sete atrações diferentes, e os potenciais franchisados podem escolher entre várias opções de “planetas” diferentes. Devem, por isso, ser empreendedores “com visão de futuro, que queiram desenvolver esta franquia a nível nacional”, sublinha a consultora da MD World.

À procura de master em Portugal, a Virtual Planet ainda não inaugurou unidades no país. No entanto, a rede espanhola tem como meta expandir-se a todo o país, incluindo todas as capitais de distrito. Até ao final do ano, Teresa Macedo Dias afirma ainda que a marca quer “fechar negócio com um master que abra pelo menos três unidades até ao final de 2017”. Este irá oferecer apoio aos franchisados na montagem da loja, bem como formação e assistência técnica. O investimento inicial numa unidade da marca será de 57 mil euros, com uma taxa de publicidade mensal de 1% do volume de negócios. Por outro lado, os royalties irão variar consoante a zona geográfica escolhida, embora a marca ainda não tenha avançado valores.

Segundo a consultora, o retorno do investimento é também “muito variável”, dependendo do “planeta” escolhido pelo potencial franchisado.