Grupo DIA: 2015 foi "ano recorde" na abertura de franquias

Grupo DIA: 2015 foi “ano recorde” na abertura de franquias

Sobre o mercado português, Amando Sánchez, diretor Corporativo de Serviços e Executivo de Portugal, sublinhou que a diminuição das vendas no mercado é resultado de uma “diminuição no número de lojas” e da estratégia de “transformação do negócio no país”, uma vez que algumas das unidades “não se ajustavam ao que o consumidor português quer”.

Em Portugal, 2015 foi marcado pela remodelação de um total de 172 lojas e pela introdução de novos produtos, estratégia que prosseguirá ao longo de 2016. Por outro lado, como resultado do investimento nos novos formatos Minipreço Market e Minipreço Family, que serão a grande aposta do grupo para Portugal, as vendas do primeiro trimestre do ano já deverão ter “resultados positivos”.

“O consumidor português está a aceitar muito bem a nossa nova proposta comercial”, sublinhou Amando Sánchez.

Grupo DIA com vendas de 10 547 M€ em 2015

A nível global, em 2015, o Grupo DIA registou vendas brutas sob insígnia no valor de 10 547 milhões de euros, um crescimento de 14% face a 2014. No mercado ibérico, as vendas brutas sob insígnia cresceram 10,5% para os 6 738 milhões de euros, sobretudo por força do mercado espanhol, que por si só registou vendas brutas de 5 914 milhões de euros, um crescimento de 13,3% face ao período homólogo e que representa 56,1% do total das vendas do grupo.

Nos mercados emergentes onde o grupo está presente, o único que registou uma quebra nas vendas brutas, de 4,9%, foi o Brasil. Sobre este mercado, em particular, Ricardo Currás, Conselheiro Delegado do Grupo DIA, revelou que o formato discount pode ser uma boa aposta “numa altura em que os consumidores [brasileiros] enfrentam uma altura difícil”.

Por sua vez na Argentina, mercado que em 2015 registou um “número recorde” de novas aberturas, com 122 novas lojas inauguradas, as vendas brutas sob insígnia atingiram os 1 922 milhões de euros, mais 39,9% do que em 2014.

No mercado chinês, no qual a empresa tem vindo a investir e que já se converteu no “centro da transformação digital” para o grupo DIA, nas palavras de Amando Sánchez, as vendas brutas sob insígnia chegaram aos 240,8 milhões de euros, mais 19,9% do que em 2014. A chegada à plataforma de e-commerce T-MALL será, segundo o grupo, uma boa forma de introduzir produtos ibéricos na China.

“Neste ano que passou, conseguimos gerir com êxito a integração das aquisições, o que veio reforçar o nosso modelo comercial para os clientes no mercado ibérico e acelerar as aberturas nos mercados emergentes ao mesmo tempo que fomos capazes de continuar a rentabilizar a expansão da nossa proposta comercial bem-sucedida. Apesar dos diferentes cenários económicos acreditamos no nosso potencial de crescimento e no desempenho das nossas unidades de negócio para 2016”, referiu Ricardo Currás, Conselheiro Delegado do Grupo DIA.

É ainda de relembrar que o grupo tem a decorrer um processo de integração na sua rede das lojas El Árbol, que dentro de dois anos já deverão ter desaparecido para se transformarem em lojas La Plaza e Minipreço Market, com a manutenção dos postos de trabalho.

Para 2016, os planos da companhia passarão pela continuidade da estratégia de expansão em todos os formatos de loja, assim como por um crescimento de 7% nas vendas globais até 2018. “Permaneceremos atentos ao mercado e a novas oportunidades [de investimento]. É nosso objetivo ser um ator fundamental na consolidação do mercado espanhol”, referiu Ricardo Currás. No final de 2015, o grupo contava já com um total de 7 718 lojas, mais 412 do que em 2014.

Para mais informações sobre o franchising Minipreço, consulte a ficha da marca.