franchising

Há razões para ser cético em relação ao franchising? Especialista diz que sim

Muitos empreendedores precipitam-se para um negócio em regime de franchising por acreditarem que será mais fácil gerir um modelo de negócio com resultados provados e que beneficia de apoio de uma rede. Contudo, entrar no franchising pode ser o início de uma série de novos problemas. Pelo menos é o que diz Erik Sherman, na publicação Inc.

De acordo com o jornalista de publicações como o The Wall Street Journal ou o The New York Times, os empreendedores devem manter o seu ceticismo em relação ao franchising. Saiba porquê.

Esteja atento às afirmações de sucesso

Como refere o autor, uma das melhores razões para entrar num negócio em regime de franchising é o facto de ser um modelo já testado. Contudo, os novos empreendedores devem manter-se céticos em relação às reivindicações de sucesso das marcas de franchising. “Um estudo dos anos 90 descobriu que os negócios independentes têm mais probabilidades de sobreviver e de serem lucrativos do que os franchisings”, indica.

A marca nem sempre o beneficia

Possuir uma unidade de uma marca de relevo pode ser positivo, contudo, um problema numa marca sonante tem o potencial de destruir o negócio de todos os franchisados.

O franchisador nem sempre se preocupa com o seu sucesso

Nem todas as marcas de franchising prestam apoio e formação suficiente que permitam aos franchisados serem bem-sucedidos naquele modelo de negócio em particular. Muitas marcas focam-se simplesmente na expansão do seu negócio e da faturação extra que representa a entrada de um novo membro na rede.