O Intermarché e Grupo DIA criam central comum para negociar compras em Portugal

O Intermarché e Grupo DIA criam central comum para negociar compras em Portugal

O Intermarché e o Grupo DIA criaram uma central de negociação comum de compras denominada de CINDIA. De acordo com as empresas, esta cooperação “em condições paritárias diz apenas respeito a Portugal, excluindo quaisquer negociações internacionais.”

A CINDIA está mandatada para negociar em exclusivo, já este ano, com fornecedores de produtos de marcas nacionais e internacionais. O mandato de negociação não abrange, no entanto, os produtos frescos tradicionais de origem agrícola e os produtos de pesca.

O objetivo é “otimizar as condições de aquisição para ambas as insígnias, melhorando em simultâneo a oferta de serviços aos fornecedores”, indicam as insígnias numa nota enviada às redações.

“O Intermarché e o Grupo DIA continuarão a determinar com total independência as respetivas estratégias comerciais e a concorrer efetivamente e com absoluta autonomia nos mercados retalhistas, designadamente no que respeita à política comercial e à gestão das próprias redes de pontos de venda. Esta cooperação, através da central comum CINDIA, permitirá ao Intermarché e ao DIA competir mais eficazmente com as duas empresas que lideram o mercado da distribuição em Portugal, proporcionando assim vantagens qualitativas e quantitativas aos consumidores, e preservando a dinâmica concorrencial gerada pelas insígnias de ambos os grupos”, concluem.