Como promover a inovação numa rede de franchising

Como promover a inovação numa rede de franchising?

A construção de uma cultura de inovação está no topo das prioridades da maioria das empresas, contudo, muitas vezes, as tentativas de implementação de uma estratégia de promoção da inovação acabam por falhar. De acordo com a Forbes, permitir aos colaboradores que partilhem as suas ideias inovadoras, mas recorrer a processos baratos e excessivamente rápidos para colocar os ‘dados a rolar’ pode ser contraproducente.

E numa rede de franchising? Como é que se encoraja a criatividade e se coloca em prática ideias arriscadas sem comprometer a rede como um todo? Segundo a publicação elitefranchise, “um bom franchisador tem sistemas para gerir a inovação dos seus franchisados. Tudo no franchising é um processo, por isso, gerir o balanço entre a adesão de um franchisado a um sistema comprovado e o seu desejo de inovar não deve ser diferente”.

A verdade é que apesar de parecer uma coisa espontânea e incontrolável, a inovação pode gerida e testada. Por outro lado, é importante que tenha em conta que por mais inovadora que uma ideia possa parecer, não deve ser implementada se não beneficiar toda a rede ou não puder ser replicada.

Ainda assim, é importante que não se esqueça que algumas das melhores ideias do mundo nasceram do incentivo que algumas empresas dão a todos os seus colaboradores para inovar. A Google é um desses casos. A empresa de tecnologia permite a todos os seus colaboradores que dediquem parte do seu horário de trabalho a algo que os apaixone. Foi assim que nasceu o Gmail.

Por mais que uma empresa advogue a importância da inovação, a maioria dos colaboradores de grandes organizações ainda estão sobretudo encarregues de garantir uma boa performance nas principais atividades da empresa, receando colocar em risco o negócio por estratégias inovadoras nunca antes testadas.

Uma das estratégias que mais pode ajudar toda a sua rede a contribuir para a inovação da marca passa, por exemplo, por colocar os franchisados mais proativos ao nível da inovação a ajudar outros que por receio não partilham as suas ideias. Para além disso, é importante mostrar a toda a rede que pode experimentar colocar em prática ideias inovadoras, mesmo que estas possam vir a falhar.