10 características do consumidor africano

A Boston Consulting Group (BCG), empresa de consultoria global em estratégia empresarial, realizou um estudo com o objetivo de traçar o perfil do consumidor africano, um consumidor que tem agora mais poder de compra e pode adquirir produtos e serviços até aqui inatingíveis.

A empresa de consultoria diz que para as empresas que souberem antecipar, estes mercados vão valer mais de 725 mil milhões de euros em 2020 e traça dez características chave do consumidor africano:

1. Otimista em relação ao futuro

O crescimento das economias africanas, o aumento dos salários e a expansão da urbanização estão a impulsionar o consumo. Os consumidores africanos que vivem nas grandes metrópoles estão agora a explorar novas categorias de produto e a comprar versões mais modernas de produtos antigos.

2. Empreendedor e ambicioso

O sistema de educação superior africano é insuficiente: menos de 10% da população frequenta universidades. Por isto, muitos africanos ainda não fazem carreira profissional no setor privado e acabam por criar as suas próprias oportunidades. As empresas devem recorrer a este espírito empreendedor e fazer parcerias com estes empreendedores locais para ajudar na distribuição e promoção do produto.

3. Utilizador frequente da internet

A tecnologia móvel, em particular, tem permitido que o continente ultrapasse a escassez de infraestruturas e alterou ainda a forma como os consumidores têm acesso à informação e ao conhecimento. A utilização das redes sociais (Facebook, Twitter, LinkedIn) é importante e está em crescimento, o que representa uma oportunidade para as multinacionais.

4. Desejo pelas marcas internacionais

Os consumidores africanos conhecem, gostam e consomem marcas internacionais. Em alguns casos, os nomes das marcas tornaram-se os termos comuns para definir categorias de produtos.

5. O consumidor africano é fiel às marcas

Os estudos mostram que o consumidor africano é muito fiel às marcas e tende a preferir as marcas que conhece através de amigos, família e colegas de trabalho.

6. Está disposto a pagar preços elevados por produtos de qualidade

Os consumidores africanos preferem qualidade, a preços elevados. Muitos tentam encontrar uma forma de comprar produtos caros e de qualidade, mesmo que tenham de poupar durante vários meses ou pedir dinheiro emprestado a amigos e família.

7. Subestima o potencial do mercado

Apesar do conhecimento sobre os consumidores africanos ser cada vez maior, ainda há muitos dados específicos que não estão claros para as empresas de estudos de mercado. As empresas devem estar preparadas para investir com o objetivo de conhecerem o mercado.

8. Poupa e partilha

Muitos consumidores africanos não estão habituados a ter acesso ao crédito, por isso poupam para adquirir os produtos que desejam.

9. Desenvolve preferências na área do retalho

Os estabelecimentos comerciais e supermercados semelhantes aos dos EUA e Europa começam a seduzir o consumidor africano nas grandes metrópoles. Tanto consumidores, como fabricantes das marcas retiram benefícios destes espaços: torna-se mais fácil promover os produtos.

10. Apesar do progresso, ainda há desafios

Apesar das oportunidades de crescimento em África, ainda há muitos obstáculos a ultrapassar. Enquanto os salários aumentam, uma larga percentagem da população ainda vive na pobreza. Para algumas empresas esta pode ser uma oportunidade para oferecer preços mais acessíveis e obter uma maior penetração do produto.

Gostou deste artigo?

Se pretende ler mais artigos sobre franchising, empreendedorismo e gestão, subscreva a nossa newsletter aqui