2,7 milhões de portugueses já compram online

Cerca de um quarto da população em Portugal, 2,7 milhões de portugueses, compra online. Este valor duplicou nos últimos cinco anos e atingiu o número mais alto de sempre, de acordo com dados da ACEPI – Associação da Economia Digital.

Segundo a KuantoKusta, plataforma comparadora de preços, só em 2014, foram transacionados cerca de 2,9 mil milhões de euros no comércio eletrónico, valor que poderá ser ultrapassado já este ano, reforçado com as compras de Natal.

“Para entender o que mais procuram os portugueses nesta altura, o KuantoKusta, o comparador de preços líder em Portugal, analisou o comportamento dos compradores online. Nas últimas três semanas, o KuantoKusta registou um aumento de 25% em visitas face ao período homólogo. Quer isto dizer que por dia cerca de 65 mil portugueses visitam a plataforma, passando em média cerca de 03’30 minutos a comparar preços”, refere a plataforma.

De acordo com os mesmos dados, as áreas tecnológicas “são as mais pesquisadas e comparadas. Cerca de 75% do total de visitantes neste período comparou um produto tecnológico.”

A categoria de Informática é a mais visitada, com destaque para os tablets, portáteis e monitores, seguindo-se os Eletrodomésticos e os Telemóveis. Contudo, quando apenas analisado o número de cliques por produto, os telemóveis são os mais procurados.

“O mais comparado foi o modelo Galaxy S6 32GB Preto, seguindo-se o Huawei P8 Dual SIM Preto e, em 3º lugar, o Samsung Galaxy S6 Edge. O ranking de produtos mais vistos fica completo com a Playstation 4, completando o cenário das listas de presentes mais comuns atualmente”, refere o KuantoKusta.

A categoria Imagem e Som surge no quarto lugar do ranking das pesquisas, com destaque para as TV LED-LCD, máquinas fotográficas e objetivas, e em quinto lugar surgem os produtos não tecnológicos – Brinquedos/Puericultura.

“Em relação ao perfil típico do utilizador do KuantoKusta, conclui-se que são os homens que vão às compras, totalizando 67% do total de visitantes, com idades entre os 25 e os 44 anos, o que pode justificar a elevada procura por produtos tecnológicos. A esmagadora maioria dos utilizadores são de Lisboa e Porto”, conclui a plataforma.