54,1% dos portugueses seguem marcas ou empresas nas redes sociais

54,1% dos portugueses seguem marcas ou empresas nas redes sociais

54,1% dos portugueses é fã ou segue marcas e empresas em redes sociais como o Facebook, o Instagram ou o Twitter e 48% visitam as páginas dessas marcas todos os dias. A conclusão é do estudo ‘Os Portugueses e as Redes Sociais 2019’, recentemente publicado pela Marktest.

Os resultados do estudo, agora divulgados, mostram que Continente, Nike e Meo são as marcas mais citadas pelos portugueses. Por outro lado, 47,2% dos portugueses revelam seguir figuras públicas nas redes sociais, com figuras como Cristiano Ronaldo, Cristina Ferreira, Rita Pereira, Nuno Markl e Manuel Luís Goucha a serem citadas como as mais seguidas.

“Os dados recolhidos neste estudo indicam que os seguidores de marcas acompanham, em média, 17 empresas, 22 marcas e oito grupos de interesse nas suas redes. Questionados sobre os motivos que estão na origem da decisão de seguirem ou serem fãs de marcas nas redes, as principais razões apresentadas são o facto de gostarem da marca e o desejo de estarem informados ou atualizados em relação a novidades dessas marcas em concreto. Nesse sentido, de resto, 48,3% dos seguidores de marcas ou empresas assumem consultar pelo menos uma vez por dia informação nas redes sociais destas e 22,7% dizem fazê-lo entre duas a três vezes por semana. O acesso a informação ou o acompanhamento de novas coleções e tendências são os principais benefícios percecionados por quem tem o hábito de seguir marcas ou empresas nas redes”, explica ainda a Marktest.

O estudo da Marktest indica ainda que é ao fim-de-semana que a maioria dos portugueses (68%) diz concentrar a maior fatia do tempo que investe à sua presença nas redes sociais, dedicando a sua atividade nestas plataformas sobretudo a enviar mensagens ou a usar serviços de chat (78%), a ler notícias (67%) ou a comentar publicações de amigos (65%).

O smartphone é o equipamento mais usado para aceder às redes sociais (com 89% de referências), com os inquiridos a referirem que realizam outras tarefas enquanto navegam pelo Facebook e pelo Instagram ou enquanto trocam mensagens pelo WhatsApp ou Messenger.

Gostou deste artigo?

Se pretende ler mais artigos sobre franchising, empreendedorismo e gestão, subscreva a nossa newsletter aqui