transformar o seu negócio

A questão que pode transformar o seu negócio

Gerir um negócio tem tudo a ver com a capacidade de encontrar respostas e soluções. Mas para fazer uma empresa crescer pode ser preciso avaliar as operações de forma objetiva e colocar muitas questões difíceis. E existe uma questão que deve forçar-se a colocar todos os dias e não é ‘como posso fazer com que a minha empresa seja mais lucrativa?’. Curioso? Continue a ler.

Quem defende esta ideia é Jayson Demers, fundador e CEO da AudienceBloom, num artigo publicado na Entrepreneur. Mas afinal qual é a questão de um milhão de euros? A pergunta é simples: e se? Parece vaga e dá origem a muitas outras questões, mas existem quatro razões pelas quais esta é a questão essencial para transformar o seu negócio

Obriga-o a imaginar

Questões mais fechadas como ‘Como é que isto pode ser melhor?’ obrigam-no a seguir uma determinada linha de pensamento. Uma questão mais aberta como ‘E se?’ obriga-o a pensar nos efeitos de qualquer outra hipótese que considerar.

A pergunta ‘E se?’ obriga-o a pensar no próximo nível: E se incluirmos mais entrevistas na nossa estratégia de conteúdos? Qual será o esforço necessário para o conseguirmos? Como irão os leitores responder? Que benefícios podemos daí retirar? Com quem devemos começar?

Uma simples questão é apenas o início de muitas outras questões que o podem levar a considerar outras opções que até aí não tinha pensado, diz. Este sistema explorativo oferece uma maior visão das possibilidades existentes.

Abertura para pesquisar

As questões que um simples ‘E se?’ levanta podem requerer investigação adicional para realmente entender as ramificações ou os benefícios da opção escolhida. Usando o mesmo exemplo dado acima, com o “E se incluirmos mais entrevistas na nossa estratégia de conteúdos?’, uma das questões que se levanta é ‘Qual será o esforço necessário para o conseguirmos?’. A resposta pode ser subjetiva, mas avaliar o que os outros players da indústria fazem e perceber quanto tempo despendem nesse tipo de conteúdos pode ajudar a obter uma solução mais objetiva.

Quanto mais investir no estudo e na investigação das respostas a estas questões, mais lógica será a conclusão, refere o especialista.

Aplicabilidade infinita

A questão ‘E se?’ pode ser aplicada em todas as situações e circunstâncias. A maioria das pessoas passa automaticamente por esse tipo de processo de pensamento na maioria das situações com as quais tem que lidar, mas formalizar o processo, com a utilização de notas, um quadro ou uma sessão de brainstorming poderá abri-lo para ideias que até agora nunca tinha considerado.

Utilização prática

Na verdade, a pergunta ‘E se?’ é mais uma experiência de pensamento do que uma questão tradicional. De acordo com Jayson Demers, neste caso, só conseguiremos obter aquilo que aplicarmos na tarefa. Ou seja, se colocarmos a questão, mas só obtivermos respostas vagas e simples, não conseguiremos terminar a experiência com mais informação do que aquela com que começámos.

Despender algumas horas com este processo, a registar possíveis resultados, pode significar grandes benefícios para um negócio. Quanto mais cenários e opções conseguir pensar, melhor entenderá o seu negócio e em que patamar se encontra.