Apenas 10% das empresas nacionais são “líderes digitais”, diz estudo

Apenas 10% das empresas nacionais são “líderes digitais”, diz estudo

Atualmente, 10% das empresas portuguesas são “líderes digitais”, de acordo com o Indicador de Transformação Digital da Dell Technologies. Criado em parceria com a Intel, este indicador mapeia o progresso da transformação digital de empresas média e grande dimensão, tendo como base as expetativas e receios digitais dos líderes de negócio de todo o mundo.

De acordo com o estudo, 94% dos líderes de negócio portugueses acreditam que, dentro de cinco anos, as suas organizações terão que se esforçar ainda mais para responder aos pedidos dos clientes e 13% teme que a sua organização seja ultrapassada.

Numa nota enviada às redações, a Dell explica que os cálculos deste indicador “têm como base a perceção do desempenho empresarial na disponibilidade de serviços ou produtos core através do digital, na estratégia de TI existente, na estratégia de transformação da força de trabalho e nos investimentos planeados.”

Os resultados do estudo em Portugal mostram ainda que:

  • 36% das empresas portuguesas acreditam que vão conseguir antecipar, de forma disruptiva, as necessidades do mercado;
  • 94% das empresas acreditam que terão de se esforçar mais para responder aos pedidos dos clientes, dentro de cinco anos;
  • 13% das empresas portuguesas temem que sua organização se torne obsoleta dentro de cinco anos;
  • Os líderes empresariais apontam os baixos orçamentos e a falta de recursos como as maiores barreiras à transformação digital, seguindo-se ainda fatores como privacidade de dados e preocupações com cibersegurança, cultura digital imatura e abordagem reativa para atividades concorrentes.

“Já falamos sobre estar à beira de uma tremenda mudança há algum tempo. Mas tal não é mais o caso. A próxima era digital chegou e já está a mudar a maneira como vivemos, trabalhamos e conduzimos negócios. O que significa que o tempo urge. A transformação genuína precisa acontecer agora e precisa ser radical”, explica Gonçalo Ferreira, General Manager for DellEMC Commercial em Portugal.