CEO da Carrefour diz que “os hipermercados não estão mortos”

“A chave é criar lojas interessantes, eficientes e que sirvam as necessidades de todos os consumidores”, acrescentou.

O executivo disse também na sua apresentação que os cliques “são o futuro”. “Estou totalmente convencido de que os cliques são o futuro. É um sonho para as pessoas que trabalham com a internet que esta venha no futuro a entregar diariamente a toda a gente um litro de leite. Isto é totalmente um sonho e pode tornar-se num pesadelo devido ao custo da energia”, disse Plassat.

O CEO da Carrefour acrescentou ainda que existem existem duas têndencias nos mercados emergentes que ainda vão dar a ganhar milhões às empresas de distribuição e retalho: a urbanização e o crescimento da classe média.

“Nos próximos 15 anos os consumidores dos mercados emergentes vão migrar da periferia da economia global para o seu centro. Em 2025, o consumo nos mercados emergentes terá duplicado em relação a 2010. Esta classe média “urbanizada”, equipada com os seus smartphones, irá provavelmente adoptar o espaço digital ainda mais rapidamente do que alguns mercados desenvolvidos, como assistimos neste momento na China.”

(Visited 10 times, 1 visits today)