Consumidores querem comparar preços, digitalizar códigos e pagar com smartphones

A maioria dos consumidores querem comparar preços de produtos com os de outras lojas (73%), querem digitalizar códigos de barras/códigos QR dos produtos para aceder a informações (60%) e querem fazer pagamentos através de smartphones (53%). Estas são as principais conclusões do estudo Observador Cetelem, que procurou saber quais as aplicações que os consumidores europeus mais utilizam ou querem utilizar.

De acordo com os dados do estudo, 41% dos consumidores europeus passam por comparadores de preços antes de fazer uma compra. 32% dos consumidores declararam não utilizar comparadores de preços, apesar de reconhecerem a sua utilidade.

O estudo indica ainda que as aplicações que fornecem informações sobre produtos são essenciais aos olhos dos consumidores, permitindo-lhes encontrar na loja as informações a que estão habituados a consultar na Internet. Deste modo, 15% dos europeus dos doze países estudados pelo Observador Cetelem já digitalizam com o seu smartphone os códigos QR dos produtos e 37% dos europeus que ainda não o fazem, consideram esta aplicação do smartphone muito útil.

A possibilidade de receber opiniões das redes sociais sobre os artigos que lhe interessam (49%), bem como o deixar fotografar-se com os modelos e pedir opinião dos amigos em tempo real (44%), são algumas das possibilidades das aplicações digitais que também suscitam interesse junto dos consumidores europeus.

“As aplicações digitais mais votadas são, antes de mais, uma resposta às necessidades básicas e práticas, tanto em termos de informação de preços e de produto, como em termos de conforto e ganho de tempo proporcionados ao consumidor no seu percurso de compra”, refere Diogo Lopes Pereira, diretor de marketing do Cetelem.

Gostou deste artigo?

Se pretende ler mais artigos sobre franchising, empreendedorismo e gestão, subscreva a nossa newsletter aqui