Estratégias de Mobile Marketing são cada vez mais urgentes

O marketing digital está nas estratégias da maioria das empresas já há alguns anos, contudo para se manterem relevantes, é cada vez mais importante que as organizações invistam em tecnologias e marketing de vanguarda, e isso inclui o mobile marketing. Quem o refere é a revista Franchising USA.

De acordo com a revista, com cada vez mais pesquisas no Google a terem lugar em dispositivos mobile, as consequências de não investir nesse tipo de plataformas podem ser desastrosas. No setor do franchising não é diferente e é ainda mais urgente, até porque este é um dos setores apontado como um dos que mais tem demorado a adotar tecnologias móveis.

De acordo com um estudo da G/O Digital-FRANdata, menos de 50% das marcas de franchising dos EUA possuem sites otimizados para dispositivos móveis e ainda menos possui apps, ofertas mobile ou SMS nas suas estratégias de marketing digital.

“O Mobile Marketing tipicamente requer investimentos mais elevados e sistemas mais difíceis e complexos de implementar, o que pode ser complicado para as marcas de franchising. Contudo, as baixas taxas de adoção não significam que estas empresas não entendam a importância e o impacto do Mobile Marketing”, esclarece a revista.

De facto, para empresas de franchising mais pequenas, garantir uma comunicação e estratégia de marketing consistente em todos os canais pode ser desafiante, especialmente se os franchisados forem os responsáveis por levar a cabo essas estratégias, sem o apoio de um especialista.

E mais do que um canal, o mobile exige uma atenção redobrada por parte das marcas devido aos variadíssimos comportamentos dos consumidores. Recentemente, o Google anunciou que as pesquisas a partir de dispositivos móveis já ultrapassam as realizadas em desktops, o que significa que se um consumidor procurar por uma marca online num dispositivo móvel, as plataformas da marca devem estar preparadas para esse canal.

 E não basta que um site esteja otimizado para smartphones e tablets. Poder fazer scroll para baixo e para cima e ver um site adaptado ao ecrã do telemóvel não é o suficiente para garantir uma boa experiência. O conteúdo deve estar preparado para um utilizador que está sempre ‘on-the-go’ e que tem pouco tempo a perder, recorrendo a tecnologias de localização para oferecer ao utilizar a informação mais personalizada e adequada possível.