Forsaude leva a saúde aos 18 distritos

/images/textoimagens/fullsize/3084.jpg

Com oito anos de existência, dedica-se a diversos ramos da saúde e tem mais de 1500 clientes empresariais e 3000 individuais. Com a aposta no franchising, quer abrir uma unidade por capital de distrito.

/images/textoimagens/fullsize/3084.jpg

Com oito anos de existência, dedica-se a diversos ramos da saúde e tem mais de 1500 clientes empresariais e 3000 individuais. Com a aposta no franchising, quer abrir uma unidade por capital de distrito.

Começou em Lamego, como um gabinete clínico de Psicologia, criado por Alberto dos Santos, sócio fundador e atual diretor-geral do grupo Prosaude, que tem formação em Psicologia, Higiene e Segurança no Trabalho, Sistemas Integrados de higiene e segurança no trabalho, ambiente e qualidade, Psicologia da Saúde e Intervenção Sistémica e Familiar.
Da psicoterapia, a marca foi alargando os seus serviços e hoje atua na medicina no trabalho, higiene e segurança no trabalho, segurança alimentar, análises alimentares, formação, implementação de sistemas de qualidade, serviço de “cliente mistério”, de clima organizacional, de avaliação de desempenho e de avaliação de função”. Para Alberto dos Santos, “a originalidade dos serviços da marca prende-se com a unicidade da sua integração e complementaridade a ser fornecida ao cliente, tendo este um só interlocutor”.
Atualmente enquadrada no Grupo Prosaude, que enquadra também as marcas Geração Saúde, Climédica e Labalimentar, a Forsaude é acreditada e homologada por diversas organizações, como a DGERT – Direção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho, ACT – Autoridade Para as Condições no Trabalho, IEFP – Instituto de Emprego e Formação Profissional e FNACC – Confederação das Associações de Comerciantes de Carnes. É ainda autorizada pela ACT enquanto entidade prestadora de serviços externos de higiene e segurança no trabalho.
Exclusividade assegurada
Com sede em Lamego e uma filial em Odivelas desde 2007, a Forsaude apostou, já este ano, na expansão via franchising, com o objetivo criar uma unidade de franchising por capital de distrito, num máximo de 18. “Esta estratégia é coerente com a aposta na continuidade e viabilidade económica dos franchisados permitindo-lhes laborar numa área geográfica suficientemente grande em exclusivo”, afirma Alberto dos Santos.
O investimento inicial inclui o direito de entrada, de 20 mil euros, mais cinco mil de apoio à candidatura à ACT, a exclusividade por distrito, para além de software, equipamento MTHTF,
mobiliário e obras.
A marca garante apoio ao franchisado nos primeiros seis meses, através dos seus recursos humanos clínicos e de higiene e segurança no trabalho e das suas unidades móveis de saúde e este recebe formação inicial e contínua. Os franchisados usufruem também das acreditações e homologações da marca sem necessidade de as obter. São feitas visitas de auditorias de qualidade às suas instalações.

(Visited 21 times, 1 visits today)