Franchising brasileiro faturou 35 mil milhões em 2014

35 mil milhões de euros foi quanto faturou em 2014 o franchising brasileiro, um crescimento de 7,7% face ao período homólogo. O balanço é da Associação Brasileira de Franchising (ABF), que para este ano estima um aumento entre os 7,5% e os 9%.

De acordo com a associação, todos os anos, são cada vez mais as empresas no país que começam a operar neste modelo de negócio. “Uma curiosidade, no entanto, é que o sistema tem atraído a atenção de jovens empreendedores, que veem no franchising a possibilidade de ampliar a abrangência das suas marcas a um custo inferior se comparado ao investimento em unidades próprias”, refere a ABF.

O site brasileiro segs contou recentemente uma dessas histórias, a da Amiste Café, marca que nasceu quando em 2012 o empresário Eduardo Vicente começou a pensar em aposta no mercado das vending machines.

Depois de se juntar a dois sócios, decidiu apostar na locação de máquinas automáticas de café e bebidas quentes para o mercado corporativo. Atualmente, a rede conta com quatro unidades próprias em Londrina (PR), Campo Grande (MS), Maringá (PR) e Belo Horizonte (MG) e uma franquia em Curitiba (PR). Já as máquinas oferecem opções de cafés, bebidas quentes e até sopa de mandioca.

Só no ano passado, a empresa obteve receitas de cerca de 9 milhões de euros. Para 2015, o objetivo é crescer 30% e ultrapassar os 11 milhões de euros de faturação com duas novas unidades franchisadas e cerca de 100 máquinas espalhadas pelo país.