Franchising brasileiro só para empreendedores seniores

A rede de pastelaria brasileira Pasteca aderiu recentemente ao modelo de franchising, mas só aceita como franchisados maiores de 50 anos e reformados.

“Normalmente estas pessoas já tiveram uma longa carreira profissional e agora querem abrir o próprio negócio, fazendo algo que dê prazer e em que possam envolver toda a família”, referiu Miriam Terezinha Fellipi, proprietária da marca, à revista brasileira PEGN.

O investimento total para abrir uma destas pastelarias é de 170 mil reais, cerca de 54 mil euros, o que inclui a taxa de franquia. Depois de assinado o contrato, o franchisado recebe uma formação de 30 dias.

Para já, a marca que ainda só tem duas lojas próprias em funcionamento, prevê que cada uma destas unidades em regime de franchising empregue 8 pessoas e que atenda até 6 mil clientes por mês.