Futuro da Throttleman e da Red Oak conhecido em fevereiro

Realizou-se hoje uma assembleia geral de credores com o objetivo de analisar o plano de viabilização da Throttleman e da Red Oak.

De acordo com o Diário Económico, Luís Moreira Gomes, administrador judicial das empresas, referiu que a assembleia não foi conclusiva.

As duas marcas acumularam dívidas de 30 milhões de euros, o que as obrigou a pedir um processo especial de revitalização. De acordo com Luís Moreira Gomes, após concluída a negociação do plano deverá ser dado um plano de 10 dias aos credores para votarem o documento.

As marcas têm vários credores, como o BES, o Fisco e a Segurança Social.

O veredicto final será conhecido a 5 de fevereiro.

Gostou deste artigo?

Se pretende ler mais artigos sobre franchising, empreendedorismo e gestão, subscreva a nossa newsletter aqui