Golden Point quer ter 40 a 50 lojas em Portugal

A marca italiana de lingerie e roupa interior entrou numa nova fase no nosso país, depois do principal franchisado ter passado a master. O objetivo é expandir a rede, abrindo espaços em vilas e cidades com cerca de 25 mil habitantes./images/textoimagens/fullsize/3492.jpg A marca italiana de lingerie e roupa interior entrou numa nova fase no nosso país, depois do principal franchisado ter passado a master. O objetivo é expandir a rede, abrindo espaços em vilas e cidades com cerca de 25 mil habitantes.

 

A Golden Point "é o maior grupo do mundo desta área", refere Vítor Marques, que criou recentemente uma empresa específica para ficar com o master da rede italiana no nosso país e garante que "Portugal tem capacidade para 40 a 50 lojas" da marca.

O empresário é também dono de outra empresa que detém 11 lojas franchisadas da marca. O grupo tem um total de 12 lojas em Portugal, sendo a outra própria do master e da casa-mãe italiana.

A cadeia vende lingerie e roupa interior e de banho, de senhora e homem e Vítor Marques explica que "a nossa grande vantagem é a relação qualidade/preço, que conseguimos porque a marca é fabricante e temos a oferta mais completa do setor". E o master adianta: "o negócio vem todo de Itália, tudo é pensado e definido lá".

A rede tem várias submarcas – como Philipe Matignon, Sisi, OMSA e Golden Lady – que cobrem os diferentes segmentos de mercado e tipos de produtos, permitindo aos franchisados ter uma oferta global no setor e potencial a sua rentabilidade.

 

Uma marca forte

O master não cobra direitos de entrada nem royalties, tendo uma margem nas compras dos produtos que o franchisado lhe faz. Para abrir um espaço Golden Point, o franchisado de uma garantia bancária de cerca de 50 mil euros.

O responsável da marca italiana quer dar um novo fôlego à Golden Point em Portugal, tendo como objetivo expandir a marca, abrindo lojas em vilas e cidades com, pelo menos, 25 mil habitantes. Não há preferência por centros comerciais ou lojas de rua, desde que sejam em locais de grande movimento e que a loja tenha, pelo menos 60m2.

A marca italiana de lingerie também não cobra taxa de publicidade porque o master encarrega-se dessa tarefa, "em parceria com o franchisador em Itália. Inclusive nas zonas onde há lojas nossas", afirma Vítor Marques.

O master refere que este é um setor dinâmico onde "há alguma concorrência, mas a nossa oferta é mais completa e a marca detém, por exemplo, 50% do mercado italiano e 18% do forte mercado norte-americano, pelo que estamos confiantes". EMÍLIA FREIRE