Insolvências recuam 10% no primeiro semestre

O estudo ‘Cosec Insolvências e PER no 1º Semestre 2013’ contabilizou 3.311 insolvências no 1º semestre de 2013 em Portugal, o que representa uma redução de 10% face a igual período do ano anterior.

O setor da Construção é o mais afetado, com cerca de 26% do total das insolvências que, apesar da redução de -18% face a igual período de 2012, continua a ser o setor mais relevante na análise global de insolvências, tal como o setor dos Serviços e do Retalho.

Por distritos, o Porto continua a registar o maior número de insolvências, com 764 empresas insolventes, verificando-se no entanto uma redução na ordem dos 15% face a igual período de 2012.

As Microempresas continuam a ser as mais afetadas, representando cerca de 66,7% das insolvências registadas. Depois de quatro anos consecutivos de um acentuado crescimento deste indicador, Portugal começa a demonstrar sinais positivos quanto à estabilização das empresas que compõem o tecido empresarial nacional.

Em tendência contrária estão as empresas abrangidas por Planos Especiais de Revitalização (PER), que estão aumentar desde o início do ano, contando-se 577 casos até Junho.

Berta Dias da Cunha, administradora da COSEC explica que “Sentimos que as empresas nacionais têm demonstrado um grande esforço para ultrapassar obstáculos, procurando diversificar as suas atividades e explorando outros mercados. É com expectativa que aguardamos o início deste segundo semestre, contando que os resultados possam ser um pouco mais animadores que os registados no final do ano passado.”

Gostou deste artigo?

Se pretende ler mais artigos sobre franchising, empreendedorismo e gestão, subscreva a nossa newsletter aqui