Jovens portugueses transformam quadros brancos em cadernos

Dois jovens de Viseu com 18 e 20 anos transformaram os quadros brancos das paredes das escolas em cadernos. O EcoBook é um caderno que permite escrever, apagar com um guardanapo sem manchar e depois voltar a escrever.

De acordo com os autores da ideia, o EcoBook é “ecológico pela fácil reutilização de páginas, económico porque evita o gasto em folhas que servem apenas para rascunhos, e prático porque é possível manter a informação durante muito tempo ou apagá-la instantaneamente.”

 “Durante a minha vida de estudante nunca gostei de estudar a lápis, não desliza bem nem é fácil de apagar. Passei a estudar a caneta, mas a caneta não me dá a possibilidade de errar. Lembrei-me que as grandes empresas utilizam quadros brancos para tudo e decidi comprar um. Mas o quadro branco, embora dê para apagar e a caneta seja suave, não é portátil. Então pensei: e se arranjar um quadro branco em forma de caderno?”, explica Pedro Lopes, um dos responsáveis pelo projeto.

Ao projeto do EcoBook juntou-se Matheus Gerken. Os dois cofundadores começaram por realizar uma campanha de crowdfunding na plataforma portuguesa PPL para angariar 1250 euros. O projeto foi tão bem recebido que conseguiram 185% do montante de financiamento, ou seja, 2308 euros.

Fundaram a empresa em setembro de 2014, ingressaram no Programa de Aceleração de Startups do UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, e atualmente já vendem cadernos personalizados para a Acústica Médica, a Câmara Municipal de Viseu, a sociedade de advogados Caldeira Pires, entre outros. O KIT, constituído por um Ecobook e marcador preto, está disponível em formatos A4 e A5 pelo preço de 8,99 euros e 6,99 euros, respetivamente, através do site ecobook.pt e nos revendedores autorizados no Porto, Lisboa, Viseu e Fátima. 

Gostou deste artigo?

Se pretende ler mais artigos sobre franchising, empreendedorismo e gestão, subscreva a nossa newsletter aqui