Mercado de escritórios de Lisboa recupera nos meses de junho e julho

O mercado de escritórios de Lisboa evidenciou sinais de recuperação nos meses de junho e julho, depois de ter registado quedas de performance nos meses de abril e maio. Os dados são do Office Flashpoint da Jones Lang LaSalle que diz ainda que a atividade no mercado de escritórios atingiu os 6 064 metros quadrados de ocupação.

Em julho a absorção ascendeu a 9 090 metros quadrados, a mais elevada de todo o ano. Neste mês o crescimento foi de 50%.

As duas maiores operações realizadas no mês de julho dizem respeito à ocupação de 2 900 metros quadrados pela Schneider Electric e de 2 775 metros quadrados pela Astington Services, ambas em escritórios localizados na zona 6 (Corredor Oeste), enquanto em junho, a operação de maior dimensão foi fechada na zona 3, nomeadamente o arrendamento de 934 metros quadrados nas Torres de Lisboa, pela Mazrs.

Apesar dos bons resultados obtidos nestes dois meses, o ano continua a exibir um desempenho abaixo da performance de 2012, com os primeiros sete meses de 2013 a totalizarem uma absorção de 34 983 metros quadrados, menos 12% do que os 39 811 metros quadrados arrendados no período homólogo.

No que diz respeito à procura, durante os primeiros sete meses de 2013, as empresas da área “Serviços Empresas” foram as mais ativas, com 27% da ocupação do mercado (9 432 metros quadrados), seguindo-se as empresas de “TMT’s & Utilities”, com uma quota de 17% (5 802 metros quadrados), e as de “Produtos de Consumo”, com 13% (4 468 metros quadrados).