O seu negócio falhou. E agora?

É possível ler em todo o lado as melhores dicas e conselhos sobre como atingir o sucesso e sobre o que fazer para abrir uma empresa. Contudo, sobre os falhanços e sobre o que fazer quando um negócio não dá certo poucos falam. Precisamente por isso, Brad Feld, co-fundador da TechStars, explicou à Endeavor que é preciso falar daquilo que corre mal.

“Tendo fracassado em muitas coisas, fico completamente confortável em falar sobre isso. A minha primeira companhia, a Martingale Software, fracassou. A minha segunda companhia, a DataVision Technologies, fracassou. Não tive sucesso até à minha terceira companhia, a Feld Technologies. Por mais que o meu primeiro investimento-anjo tenha sido um sucesso, renunciei ao cargo de chairman quando as empresas de capital de risco deixaram o Conselho depois do CEO ter sido substituído”, conta.

Segundo o empresário, as melhores lições aprendem-se com os fracassos. “Eu adoro a abordagem de Jeremy Bloom, CEO da Integrate (somos investidores lá), por quem tenho imenso respeito e admiração. Nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2006, ele foi o melhor esquiador de estilo livre do mundo. Na sua última corrida, esperavam que ele ganhasse o ouro. A meio do caminho, ele perdeu uma volta e acabou na sexta posição. Como Jeremy me disse, deu a si próprio 24 horas para ficar chateado, depressivo, furioso, frustrado, confuso e melancólico.” Depois disso, decidiu que era altura de começar a trabalhar no seu próximo projeto.

O empresário diz ainda que conversar sobre o que correu mal também é uma boa estratégia para aprender com os fracassos.”Em vez de agarrar-me a eles [fracassos] internamente, converso sobre eles.”

“Se vai ser um empreendedor, irá ter esse tipo de experiência. É simplesmente parte do trabalho. Comece a perceber isso e pergunte-se do que realmente tem medo. Depois de falhar em alguma coisa, deixe-se experienciar o que tiver para experienciar e lembre-se que é apenas parte da jornada”, conclui.