erros mais comuns

Os 10 erros mais comuns dos novos empreendedores

Dar os primeiros passos no mundo dos negócios não é fácil e investir num projeto novo, que não se sabe se irá resultar, pode ser um tiro no pé se as expetativas forem demasiado elevadas e se a preparação não for bem-feita.

O website brasileiro UOL ouviu um conjunto de consultores para perceber quais são os erros mais comuns dos novos empreendedores e revelou recentemente a lista dos dez erros mais cometidos por ‘iniciantes’.

1.Criar um projeto mirabolante

O sucesso de uma ideia depende de se é exequível ou não: quanto mais simples e objetivo for o plano de negócios de uma nova empresa, mais fácil será colocar o negócio a andar.

2. Criar um negócio só pelo dinheiro

Se pretende aventurar-se num negócio, garanta que irá fazer aquilo que gosta e numa área que lhe dê prazer. A paixão deve ser a sua principal motivação, não o dinheiro.

3. Não pensar na concorrência

O plano de negócio deve considerar SEMPRE a concorrência, que produtos e/ou serviços oferece, quanto fatura, quais são os pontos fortes e os pontos fracos. E ainda que não exista um concorrente direto, com os mesmos produtos da sua empresa, tente saber onde é que os seus potenciais clientes gastam dinheiro e como poderá atraí-los para a sua empresa.

4. Não testar a ideia

Teste o seu produto, mesmo que ainda não esteja pronto. Recolher as opiniões de potenciais clientes nessa fase é a melhor forma de avaliar se a ideia tem potencial para crescer.

5. Não olhar para os detalhes

É importante conhecer todas as fases e processos de produção dos seus produtos, os fornecedores e saber explicar de forma clara como é o seu produto: embalagem, variedades, canais de venda, etc.

6. Não pensar nas necessidades de colaboradores para a empresa

Pense no número de pessoas que serão necessárias para o arranque da sua empresa e que tipos de competências devem ter.

7. Esquecer-se dos impostos

Saiba, desde o início, que impostos irá pagar: isto deve incluir pessoal, despesas, pagamentos a fornecedores, etc.

8. Não fazer uma análise de viabilidade

Estime o capital que será necessário no arranque da empresa e até que esta comece a dar lucro: pense nas despesas com equipamentos, instalações, colaboradores e despesas inesperadas.

9.Fixar-se em apenas uma ideia

Procure ter sempre um plano B e esteja aberto a mudanças. O mercado e os consumidores mudam e um produto que funciona muito bem no primeiro ano da empresa, pode não funcionar três anos depois.

10. Não estar aberto a críticas

Partilhe as suas ideias com várias pessoas no início e esteja aberto a críticas e a eventuais mudanças de plano. As críticas podem mostrar um caminho que ainda não tinha considerado e que pode ser, afinal, o melhor.