PME portuguesas apostam pouco na transformação do negócio

Um estudo da SAP revela que Portugal é o país da Europa onde as pequenas e médias empresas menos alteram os seus modelos de negócio, tecnologia, produtos e estratégias de mercado.

O estudo “PME: Equipadas Para Competir”, realizado pela Oxford Economics, revela que 80% das PME portuguesas não têm qualquer iniciativa de transformação do negócio.

De acordo com o mesmo estudo, dois terços do total das empresas europeias inquiridas estão em alguma fase do processo de transformação dos seus negócios para competirem, embora as PME portuguesas estejam longe desta realidade.

Em Portugal, apenas 5% das PME dizem estar a planear uma transformação de negócio significativa, enquanto essa percentagem sobe para 54% na Alemanha, 51% em França e Reino Unido, 48% em Itália, 43% em Espanha e 38% na Polónia.

Quanto às três principais tendências que estão a afetar o negócio das PME portuguesas, o estudo da SAP aponta a mudança da procura e das expectativas dos clientes como a primeira tendo sido referida por 56% das empresas nacionais.

A maior complexidade da cadeia de abastecimento foi o segundo fator mais referido pelas PME portuguesas (37%) e as oportunidades de crescimento no mercado regional ou em mercados mais vastos, o terceiro (com 29%).

29% das PME portuguesas inquiridas diz ainda que aposta nos recursos humanos, assegurando a contratação de colaboradores para apoiar as suas atividades de crescimento. No entanto, 13% referem “ter cada vez mais dificuldades em recrutar profissionais com as competências adequadas ao negócio”. A nível global esta dificuldade sobe para 39%.

Para já, a prioridade de investimento para as PME portuguesas vai para as tecnologias de social media (47%), cloud computing (46%) e de mobilidade (45%).

(Visited 11 times, 1 visits today)