Portugueses dispostos a pagar mais por marcas que inspirem confiança

Portugueses dispostos a pagar mais por marcas que inspirem confiança

Os consumidores portugueses estão dispostos a pagar mais por marcas que lhes inspirem confiança. A conclusão é do mais recente estudo do Observador Cetelem e mostra que para os consumidores portugueses, o conceito de marca é cada mais importante, com 80% dos inquiridos a revelar que aceita pagar mais por um produto cuja marca lhes inspire confiança.

Por outro lado, o estudo agora publicado indica que 73% assume já ter deixado de comprar determinado produto por uma questão de desconfiança em relação à marca. O estudo, realizado em 15 países europeus, mostra ainda que “os os consumidores nacionais são aqueles que, juntamente com os búlgaros, demonstram maior disponibilidade para adquirir um bem por valores mais elevados por via da confiança que depositam na marca”.

No polo oposto a Portugal e Bulgária está o Reino Unido, cujos consumidores parecem menos sensíveis aos apelos do branding, com apenas 54% a revelar que pagaria mais por um produto que pertencesse a determinada marca.

“Os consumidores nacionais são aqueles, entre os países inquiridos, com maior percentagem de respostas que asseguram já ter deixado de comprar um produto por não ter confiança na marca. Este é um valor que, no caso nacional, chega aos 73%, mais 15 pontos percentuais que a média global. Os inquiridos que menos preocupações revelam a este nível são os checos, apenas 40%”, explica o Observador Cetelem.

Importa ainda referir que os consumidores portugueses estão pouco predispostos a gastos fruto do momento, independentemente do bem ou serviço em causa. Assim, 51% dos inquiridos nacionais admitem já ter comprado um produto sem prever, apenas porque este lhe inspirava confiança.

(Visited 104 times, 1 visits today)