Retalhistas têm que se preparar para estar onde está o consumidor

O “US Grocery Retailing: Top trends shaping tomorrow’s landscape”, do Planet Retail, foi recentemente publicado e revela que “os retalhistas não podem continuar a esperar que sejam os consumidores a ir até eles e têm, ao invés, que se preparar para estar onde está o consumidor”.

Sandy Skrovan, Research Director do Planet Retail e autora do estudo, refere que no setor do retalho “a mudança é a única constante. Daqui a cinco anos, o panorama dos retalhistas vai ser completamente diferente daquilo que é hoje. E o maior motor da mudança vão ser os consumidores “on-the-go”, que apesar de estarem ocupados estão sempre conectados. Isto pode significar localizar as lojas cada vez mais perto dos locais onde vivem os consumidores. Pode significar não haver lojas sequer, e o conceito Drive, que nos Estados Unidos da América é praticamente inexistente em relação a outros países, está a ganhar cada vez mais tração”.

O Planet Retail analisou as tendências que irão reestruturar o panorama do retalho e refere que as pequenas lojas podem ser uma grande aposta. Depois de vários anos de investimento em lojas cada vez maiores, o futuro pode estar nos formatos pequenos, especialmente à medida que as vendas crescem no online. De acordo com Skrovan, nos Estados Unidos da América, os retalhistas que mais cresceram nos últimos anos foram aqueles que apostaram em lojas mais pequenas. “Prevemos que estas lojas cresçam em média cerca de 18% por ano até 2018.”

O “US Grocery Retailing: Top trends shaping tomorrow’s landscape” aponta ainda como tendência o crescimento dos retalhistas enquanto “defensores do bem-estar”. Oferecer soluções de bem-estar e de cuidados de saúde a preços acessíveis é uma preocupação crescente dos retalhistas norte-americanos.

Sandy Skrovan defende também que 2014 será um ano de mudança para a Walmart que deverá apostar em lojas mais pequenas, no conceito Drive e numa reinvenção da sua cadeia de abastecimento como forma de aumentar a produtividade.

O estudo refere ainda que o online, o mobile e os social media estão a dar aos consumidores novas oportunidades para interagirem com as marcas e comprarem. A análise do Planet Retail sugere que os clientes querem receber ofertas em tempo real nos seus smartphones enquanto estão nas compras e que um terço já utiliza os seus dispositivos para encontrar artigos nas lojas.

“A verdade é que os retalhistas e os marketeers têm que dar o seu melhor para conseguir atrair o interesse do consumidor neste ambiente em constante mudança”.