Jovens são os mais otimistas, mas estão preocupados com o emprego

Apesar de os jovens portugueses serem os mais otimistas com a situação do país, o futuro do emprego é uma das suas maiores preocupações. Os dados são de um estudo realizado pelo Observador Cetelem Consumo 2020, que analisou com mais detalhe as respostas dadas no último inquérito pelos portugueses entre os 18 e os 34 anos.

De acordo com o relatório, os que se encontram nesta faixa etária são os mais positivos (66%), sendo também os que classificam melhor a sua situação pessoal. Contudo, estes jovens revelam algumas preocupações quanto a alguns aspetos do seu futuro.

Os jovens que têm 25 e 34 anos (85%) mostram-se mais preocupados com o emprego do que os jovens entre os 18 aos 24 anos (73%). De seguida, as questões mais preocupantes para jovens desta faixa etária (18 aos 24 anos) são o sistema de ensino (72%) e o de saúde (67%). Já entre os que têm entre 25 e 34 anos, inverte-se a ordem, e a segunda preocupação é o sistema de saúde (70%) e só depois o sistema de ensino (51%).

Com a declaração de Estado de Emergência, os inquiridos com idades compreendidas entre os 25 e os 34 anos foram os que decidiram adiar uma ou mais compras (41%) e são estes que revelam mais intenções de gastar menos nos próximos meses (63%).

Estes comportamentos parecem estar relacionados com a incerteza em relação ao futuro, sendo que os mais jovens, entre 18 aos 24 anos, são os mais preocupados com este aspeto (69%). Ainda, 49% dos portugueses entre os 25 aos 34 anos pretendem ter uma maior contenção nos gastos devido à situação de layoff em que muitos se encontram.

Muitos jovens admitem poupar no período de férias, de acordo com o Observador Cetelem Consumo 2020, os inquiridos pretendem gastar em média cerca de 912 euros, sendo que os inquiridos mais jovens, entre os 18 e os 34 anos, tencionam gastar menos, uma média 855€.