Portugueses mantêm hábitos de consumo

Os dados da semana de 11 a 17 de maio, a segunda semana de desconfinamento após o fim do Estado de Emergência em Portugal, evidenciam que os hábitos de consumo dos portugueses mantiveram-se praticamente inalterados face à semana anterior, com o número médio de compras físicas a ficar apenas um ponto base abaixo da semana anterior, depois de ter registado o maior aumento desde o início da pandemia e de estar quatro semanas consecutivas em tendência de crescimento.

Os dados divulgados pela SIBS mostram que as compras online desceram também dois pontos base face à semana anterior, de 94 para 92 pontos base – partindo de uma base de index 100, na qual 100 é equivalente à média diária do número de compras antes de ser registado o primeiro caso de infeção.

Na semana de 11 a 17 de maio, em pleno Estado de Calamidade, foi crescente a utilização do MB WAY nas compras na Rede Multibanco, tendo atingido o valor mais elevado desde que esta análise semanal começou a ser efetuada: 45 pontos base acima do número médio de compras registado antes do primeiro caso de COVID-19 em Portugal. Relativamente à semana anterior, verificou-se um incremento de 13 pontos base o que corresponde a um crescimento de 9,8% na utilização deste serviço nas compras físicas.

sibs_19_maio_2020

Analisando o valor gasto por cada compra na Rede Multibanco, a média caiu ligeiramente (-1%) de 39 euros para 38,6 euros. Já nas compras online, o valor médio desceu 2% para os 39,1 euros, face aos 39,9 euros da semana anterior. Em ambos os caos, os valores médios por compra continuam acima da média do período antes da pandemia: no canal físico, o valor é 11,2% superior e no online é 4,3% maior.

Mais uma vez, volta a destacar-se a utilização crescente do MB WAY tanto para as compras em loja como no online, sendo que na semana de 11 a 17 de maio, as compras através deste serviço na Rede Multibanco voltaram a atingir novos recordes: o número médio de transações realizadas em lojas físicas chegou aos 45 pontos base acima da média antes do registo do primeiro caso de COVID-19 em Portugal – e mais 13 pontos do que na semana anterior. Nas compras online, a utilização do MB WAY ficou em linha com a semana anterior, 16 pontos base acima do período antes da pandemia.

Considerando as compras físicas repartidas pelas diferentes regiões do país, destaca-se a região de Lisboa e Vale do Tejo, que depois de ter registado o maior abrandamento no consumo assim que foi decretado o Estado de Emergência em Portugal (na semana de 23 a 29 de março), foi aquela que também registou a menor variabilidade na frequência do número médio de compras na Rede Multibanco na última semana, de 11 a 17 de maio, face a esse período (apenas +20 pontos base). Na última semana, o número médio de compras nesta região ainda se encontrava a cerca de metade do total de compras físicas (-42 pontos base) quando comparado com o período antes da pandemia.

Além disso, foi no Alentejo que o número médio de compras na Rede Multibanco caiu menos: na última semana situava-se 17 pontos base abaixo da média registada antes do primeiro caso de COVID-19 no país. Na Região Autónoma da Madeira, a variação entre a semana após declaração de Estado de Emergência (23 a 29 de março) e a segunda semana de desconfinamento (11 a 17 de maio) foi a maior a nível nacional neste período, com uma subida de 28 pontos base.