Reclamações disparam 75% em relação a Hiper e Supermercados

Reclamações disparam 75% em relação a Hiper e Supermercados

Um estudo divulgado esta semana pelo Portal da Queixa pôs a nu uma realidade que a pandemia veio, ao que tudo indica, intensificar. Em 2020, por comparação com 2019, o número de reclamações relacionadas com Hiper e Supermercados disparou 75%.

Os atrasos nas entregas foram o principal motivo reportado pelos consumidores para apresentarem queixas e só nos primeiros meses de 2021 já se contabilizam 717 queixas.

Os dados, revela o Portal da Queixa em comunicado, mostram ainda que o Auchan, o Continente, o Pingo Doce, a Mercadona e o Aldi destacaram-se pela boa performance na resolução dos problemas dos seus consumidores.

Para mais, 47% das reclamações neste âmbito, “estão relacionadas com o comércio online, atestando que as marcas do setor não estavam preparadas – a nível logístico e operacional – para o boom registado nas encomendas online”, esclarecem os responsáveis pelo estudo.

“No entanto, apesar da subida das queixas dos consumidores, foram várias as empresas que revelaram uma performance positiva face à resolução dos problemas reportados pelos clientes. Auchan, Continente, Pingo Doce, Mercadona, Aldi Portugal e Supercor destacaram-se pelo elevado índice de satisfação obtido no Portal da Queixa, entre os 70 e 88 pontos (em 100). Por outro lado, Intermarché, Mini Preço e LIDL evidenciaram a falta de proximidade e de preocupação com os consumidores, registando níveis de satisfação abaixo dos 20 pontos em 100”, explica-se.